ESPERANÇA

Projeto encontra novos lares para gatos abandonados: ‘eles têm muito amor para dar’

Mariana Dandara | Redação ANDA

"Se você tem espaço em sua vida e deseja contribuir, é muito lindo observar como eles se transformam", afirmou a ativista Adriana Khouri em entrevista à ANDA


Escute
(Foto: Divulgação)

Idealizadora de um projeto de resgate a gatos abandonados, a ativista Adriana Khouri transforma a vida dos animais que vivem em situação de rua nos arredores de um condomínio em Mairiporã, no estado de São Paulo.

O projeto teve início após a ativista, que é moradora do residencial, observar o crescimento da população de gatos ferais – isso é, aqueles que não são domesticados. “Alguns protetores do local resgatavam os gatos menores e os domesticavam, estes tinham sorte, porém a maioria ficava vagando de uma lado para outro e se reproduzindo freneticamente, causando transtornos com as serenatas sem fim dos acasalamentos, entrando nas casas e marcando território com a urina. Certamente isso tudo não provocava nenhuma simpatia dos humanos e até assustava os próprios parentes, os gatos domésticos”, disse a ativista em entrevista à ANDA.

Adriana conta que ultimamente seu foco no ativismo eram os porcos e outros animais explorados para consumo humano, “que são na maioria das vezes invisíveis à qualquer compaixão humana e sofrem, gritam de dor em matadouros muito longe daquilo que é nosso cotidiano”. “Assim como os gatos ferais, este tema não é muito simpático também à maioria das pessoas”, afirmou.

(Foto: Divulgação)

No entanto, a ativista não pôde fechar os olhos para os gatos ferais e acabou incluindo-os gatos em seu ativismo para minimizar o sofrimento desses animais. Os que não podem encontrar novos lares por serem muito ariscos, são devolvidos ao local de origem.

“Começamos a estruturar o trabalho: a administração do condomínio é avisada da intenção de efetuar a Captura-Esterilização-Devolução (CED) dos peludos e colabora fixando um informe para que os condôminos identifiquem seus gatos domésticos. A veterinária, que já tem uma longa jornada em projetos de apoio aos animais na Serra da Cantareira, Dra Alexandra Costa Donato, se coloca à frente das castrações e mãos à obra. O carro do condomínio segue diariamente à clinica Kaotinho com os gatos capturados, muitos além da esterilização são tratados de doenças pré-existentes, e quando recuperados são soltos em suas zonas habituais de ocupação. Há alimento à disposição em muitas casas para eles. Assim a vida desta turma ficou menos sofrida”, explicou.

Para que os gatos sejam resgatados, gatoeiras são espalhadas pelo condomínio. As ações tiveram início em novembro de 2020. “Moradores e vizinhos foram se conectando com a ação e hoje temos um time chegando à 50 esterilizações bem sucedidas em pouco tempo, e muitos gatinhos que odiavam gente, hoje são confiantes e estão prontos para serem adotados. E é pensando nesta turminha que faço um pedido: Se você tem espaço em sua vida e deseja contribuir, é muito lindo observar como eles se transformam, no começo temos que pegá-los com luvas e hoje eles vem correndo em busca de carinho quando a porta do gatil é aberta. Só falta um lar de verdade! E se você der uma chance, esteja certo(a) de que um ex-feral tem muito amor para dar, talvez porque tudo nele seja de fato muito intenso”, afirmou.

(Foto: Divulgação)

A esperança de Adriana é que o projeto sirva de exemplo para outros locais onde gatos abandonados precisam de ajuda. “Continuaremos com o projeto e espero que ele sirva de apoio para inspirar muitos outros, e que com esse pouquinho que aprendemos possamos somar forças também em outros lugares”, disse.

“Por aqui está a sensação de que os gatos ferais não são tão antipáticos e distantes assim. Os moradores passaram a ter olhos mais compassivos e real vontade de colaborar. Às vezes é só dar um empurrãozinho para que o melhor das pessoas apareça. Que possamos sempre nos dedicar a este esforço inicial e quem sabe mais e mais percebam que todos os animais, todos mesmo merecem esta chance de viver em paz! Nossos adotáveis estão lhe esperando!”, concluiu.

(Foto: Divulgação)

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>