TESTAMENTO

Filantropo deixa parte de herança para 50 gatos que vivem em museu na Rússia

Redação

O valor doado pelo francês que se encantou pelos gatos será usado para reformar o porão onde os animais vivem


Escute
AFP

Um filantropo francês destinou em seu testamento parte de sua herança para 50 gatos que vivem no porão do Museu Estatal Hermitage, em São Petersburgo, na Rússia. O local, que abriga 3 milhões de obras de arte, artefatos e esculturas, também é a casa dos animais que conquistaram o coração do homem. A identidade do filantropo e o valor doado não foram expostos.

O museu abriga gatos desde 1741, época do reinado da imperatriz Elizabeth. Na ocasião, Catarina, a Grande, responsável por fundar o Hermitage, concedeu a esses animais o título de guardiões do museu, segundo a agência de notícias estatal russa RIA Novosti.

Sobreviventes de guerras, da invasão das forças de Napoleão, e da revolução que derrubou o regime czarista, os gatos da época foram mortos durante o cerco nazista de Leningrado (1941-1944), quando a população da cidade começou a passar fome e, por isso, matou os animais para consumi-los.

Quando a Segunda Guerra Mundial chegou ao fim, os gatos voltaram ao museu. Na década de 1960, a população desses animais era tamanha que as autoridades optaram pela crueldade de abandoná-los. Anos depois, eles retornaram ao Hermitage.

Atualmente, os gatos que vivem no museu recebem cuidados de voluntários e funcionários graças a doações recebidas. Eles também têm à disposição um veterinário que os trata quando necessário.

De acordo com o diretor-geral do museu, Mikhail Piotrovsky, o filantropo francês se encantou pelos gatos e decidiu beneficiá-los em seu testamento. O valor doado será usado para reformar o porão onde os animais vivem.

Piotrovsky contou ainda que os gatos são famosos em São Petersburgo e que conquistaram o coração até mesmo de Vladimir Fortov, presidente da Academia de Ciências da Rússia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMOVENTE

ACIDENTE

Acolhimento

CRUELDADE

FINAL FELIZ

ACIDENTE

DESAPARECIMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>