Crueldade

Cavalo explorado em romaria morre após ser jogado de ponte em PE

Redação

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar o crime de maus-tratos


Escute
Reprodução

Um cavalo explorado em uma romaria morreu após ser jogado de uma ponte no último domingo (06) na cidade de Paudalho, em Pernambuco. Os maus-tratos foram registrados em um vídeo. Nas imagens, é possível ver o momento em que o animal é arremessado (veja ao final da reportagem).

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar o crime de maus-tratos. O corpo do animal foi retirado do local por uma equipe da prefeitura. A violência contra o cavalo ocorreu durante uma romaria com destino ao Santuário de São Severino dos Ramos.

“Apesar do intuito pacífico e ordeiro dos fiéis presentes, tristemente, o que deveria ser um momento de conexão com o Sagrado foi marcado por uma lamentável cena de violência contra um dos cavalos que integravam a comitiva”, diz nota divulgada pela prefeitura.

No comunicado, a administração municipal afirma que o  prefeito Marcelo Gouveia (PSD) “está buscando o Ministério Público e as autoridades policiais e ambientais para que as medidas legalmente cabíveis sejam tomadas no sentido de punir os responsáveis pela ação atroz e desumana”.

Através das redes sociais, a ativista Luísa Mell criticou os maus-tratos aos quais o cavalo foi submetido. “É isso que Deus quer? É isso que ele espera de um fiel em uma romaria? O pobre cavalo, depois de ser obrigado a cavalgar carregando o romeiro, talvez por mais de uma centena de quilômetros, não aguentou e caiu exausto. O romeiro, devoto de São Severino, para não ter seu ato de fé “atrapalhado” pelo cavalo exausto, resolveu atirar ele da ponte, causando-lhe uma dor terrível e uma morte lenta. A barbárie ocorreu, segundo notícias, na cidade de Paudalho, no Pernambuco, governada por @marcelocamposgouveia”, escreveu.

“Romarias são atos de fé e devoção e deveriam ser motivos de alegria. Infelizmente, porém, é comum que romeiros prometam a seus Santos irem montados a cavalo até o local de devoção, muitas vezes, por centenas de quilômetros, dividindo seu esforço de fé com o cavalo. Grande parte dos animais de romaria não resistem ao trajeto e acabam sendo descartados pelo caminho, como objetos. A parte que resiste volta com dores e até sequelas do esforço que podem durar uma vida”, completou.

A ativista pediu aos prefeitos que protejam os animais e fez um apelo aos romeiros. “O ato de fé é seu. Se você quer realmente provar sua devoção, faça você o esforço e não coloque um animal para fazer em seu lugar. São Severino lutou justamente contra a escravidão. O que ele pensaria ao ver você escravizando um animal em nome de sua fé?”, concluiu.

Confira o vídeo abaixo (as imagens são fortes):


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>