Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: cães e gatos também precisam ter seus pesos regulados


Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: como prevenir o ganho de peso em cães e gatos
Foto: reprodução/ pixabay

No dia 11 de outubro comemora-se o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. Esta data foi oficializada em 2008, com a Lei N° 11.721, para conscientizar os brasileiros da importância de prevenir e combater a obesidade.

A obesidade é uma doença resultante do acúmulo excessivo de gordura corporal. Pode ser causada por diversos fatores: genéticos, nutricionais, fisiológicos, psiquiátricos ou ambientais. No Brasil, cerca de 50% da população está com excesso de peso e 15% são considerados obesos.

Mas, não é somente os humanos que sofrem com o sobrepeso. Os animais também são propensos a terem problemas de saúde devido ao excesso de peso. Segundo estudos, publicado por cientistas da Universidade de São Paulo (USP), 40 % de 286 cães avaliados tinham problemas com a balança. Estima-se que a obesidade seja a principal doença nutricional que acomete cães e gatos, atingindo 25% a 40 % da população desta espécie.

Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: como prevenir o ganho de peso em cães e gatos
Foto: Reprodução/ pixabay

Nos Estados Unidos, um levantamento da Association For Pet Obesity Prevention, em 2014, revelou que 63% dos cães e 67% dos gatos domésticos estão acima do peso; destes, 18% dos cães e 28% dos gatos são obesos.

Os quilos a mais têm potencial para reduzir em cerca de 15% a expectativa de vida de um cão, o que representa menos dois anos e um mês para raças com média de vida de 14 anos, por exemplo. Além disso, traz impactos negativos para a saúde como um todo, alimentando processos inflamatórios que atingem coração, fígado e articulações, entre outros órgãos.

Para a médica veterinária Paula Colferai Rolim, 30 anos, que trabalha no atendimento clínico a cães e gatos, no hospital veterinário Cão Bernardo, em São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo, a falta de atividade física e de um controle de dieta adequado são os maiores fatores que levam cães e gatos a ter um aumento de peso considerável.

“Uma alimentação desbalanceada de iodo pode causar hipotireoidismo. Mas, o comum dentro dessa patogenia é a disfunção hormonal da glândula tireoide devido a doença metabólica”, destacou a médica veterinária.

Paula ainda alerta para os riscos que o sobrepeso pode provocar nos animais. “A obesidade está cada vez mais comum nos animais domésticos, isso pode provocar problemas de saúde como: sobrecarga de peso em articulações levando a quadros ortopédicos, dificuldades respiratórias, doenças endócrinas devido a alterações hormonais, aumento de colesterol e hepatopatias”, ressaltou a médica veterinária em entrevista à ANDA.

Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: como prevenir o ganho de peso em cães e gatos
Foto: Arquivo pessoal/ Paula Rolim

Sobrepeso

Alguns órgãos podem ser afetados quando um animal doméstico está acima do peso: confira na lista abaixo:

Focinho: os animais obesos têm mais dificuldade para respirar, especialmente se possuem focinhos achatados. Há risco, inclusive, de colapso da traqueia

Boca: a doença periodontal, marcada por mau hálito, é mais frequente em animais sem controle da dieta.

Tireoide: numa via de mão dupla, o excesso de peso pode ser causado por disfunções hormonais ou agrava-las. Alguns animais têm hipotireoidismo.

Articulações: os quilos extras sobrecarregam as juntas e levam à artrose.

Coração: problemas cardiovasculares são bem frequentes em animais com sobrepeso.

Fígado: o mais comum é o aparecimento de uma inflamação que compromete esse órgão.

Estômago: diversos tumores estão relacionados ao excesso de gordura no organismo animal.

Foto: Reprodução/ Pixabay

Tratamento

Os cães e gatos domésticos não podem escolher sozinhos quanto vão comer e se mexer. Precisam contar com os tutores tanto na prevenção, como no controle da obesidade. “Para evitar o sobrepeso o ideal é a atividade física, controle de uma dieta adequada (pesando e fracionando o alimento que oferece ao longo do dia aos animais)”, pontuou Paula.

A doutora ainda sugeri para tutores de animais já obesos; procurar ajuda profissional. “Para animais já com obesidade o primordial é começar urgentemente a fazer atividades físicas, fazer o animal se movimentar o máximo possível, dietas terapêuticas são fundamentais e alguns casos até fisioterapia”, explicou a médica veterinária.

O estabelecimento do balanço energético negativo é um passo primordial para o controle e reversão da obesidade, realizado por meio da diminuição da ingestão calórica, associada ou não ao aumento do gasto energético. Um objetivo importante para a redução efetiva de peso é o de promover a perda de gordura ao mesmo tempo minimizar a perda de massa magra, o que é diretamente influenciado pela composição dietética. Restrição de gordura nas dietas de perda de peso reduz a ingestão de calorias, pois sabe-se que a gordura têm mais que o dobro de calorias por grama quando comparado a proteína ou carboidrato.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>