Dia Mundial do Coração: saiba como prevenir doenças cardíacas em cães e gatos


Dia Mundial do Coração: 3 maneiras de prevenir doenças cardíacas em cães e gatos
Foto: Reprodução/pixabay

No dia 29 de setembro, celebra-se o Dia Mundial do Coração, data que chama atenção para a principal causa de morte no mundo: as doenças cardiovasculares. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), estima-se que, somente em 2015, mais de 17 milhões de pessoas morreram por essas enfermidades.

Mas não é somente os humanos que sofrem com problemas cardíacos. Entre os animais, também são comuns as doenças relacionadas ao coração, em especial nos animais mais idosos: pelo menos um em cada dez cães tornam-se cardiopatas quando envelhecem, entre os 9 e 11 anos de idade.

Divulgação

Então previna seu cãozinho e seu gatinho de possíveis doenças cardíacas: confira abaixo três dicas:

Faça exames regularmente: faça exames, de preferência o exame de eletrocardiograma (ECG) uma vez por ano, durante a vida adulta, e a cada seis meses a partir dos 8 anos. Essa é a melhor forma para evitar que um problema que começa pequeno se instale e só seja percebido tardiamente. Através do (ECG) é possível diagnosticar possíveis falhas congênitas, que podem levar mesmo filhotes a óbito, ou adquiridas em qualquer idade, identificando e iniciando o tratamento mais adequado rapidamente, garantindo a qualidade de vida do animal.

Dia Mundial do Coração: 3 maneiras de prevenir doenças cardíacas em cães e gatos
Foto: Reprodução/ Pixabay

Preste atenção no comportamento: observar o animal na rotina diária é uma boa forma de perceber se há algo de errado com ele. Assim como nos humanos, as cardiopatias também se refletem no comportamento. Nos cães, elas provocam sintomas de cansaço ou fadiga em excesso, tosse crônica, aumento do volume abdominal, gengiva pálida ou arroxeada, dificuldade respiratória, redução de apetite e consequentemente emagrecimento, tonteiras e desmaios. Nos gatos, os maiores sintomas são paralisia nos membros e dificuldade respiratória.

Promova uma alimentação adequada: uma alimentação saudável e balanceada também colabora para a prevenção de doenças cardíacas. Evite alimentos gordurosos ou com excesso de sal. Dê preferência às rações secas e evite os snacks, ricos em calorias, sódio, açúcar, conservantes, corantes e cafeína. Faça seu animal se movimentar, faça ele correr e praticar exercícios físicos diariamente.

Foto: Reprodução/Pixabay

# Cuide do seu animalzinho, como se tivesse cuidando de si próprio.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>