Família funda santuário e salva animais da morte em Cruzeiro (RS)


Família Willers no Santuário Amor que Salva | Foto: Reprodução Instagram

Em Cruzeiro do Sul, Rio Grande do Sul, Marcia, Luiza e Fabiana Willers fundaram em março deste ano o Santuário Amor que Salva, o nome faz referência a lição de amor que são os animais e que também proporcionaram a elas.

Entretanto, a história de amor e cuidados com os animais não é recente. Tudo começou em meados de 2017, com a transição da família para o veganismo, até então elas já realizavam resgate de cães e gatos, mas segundo comentam a mudança foi crucial para elas.

“Mesmo totalmente inexperientes a respeito de como lidar com os animais, a cada ano que passava sentíamos mais a necessidade de ter contato e poder dar uma vida a esses seres vítimas de exploração da indústria da carne, leite e ovos”, relatam

Apesar de realizarem os resgates, cada vez mais elas viam a necessidade de abrigar também animais de outras espécies, que eram vítimas também de maus tratos e da exploração humana, mas como viviam em uma área urbana era muito difícil. Foi este quadro que motivou a família a fazer a mudança.

Santuário Amor que Salva | Foto: Reprodução Instagram

Com a aquisição do sítio em julho de 2019, a família vegana viu na fundação do santuário uma boa oportunidade de proporcionar não só o resgate dos animais e uma vida melhor para eles, mas o contato diário com eles e também aproximar outras pessoas de um estilo de vida vegano.

“Quando resgatamos Joaquim em outubro de 2019, vítima da indústria do leite, não conseguimos fechar os olhos para os outros incontáveis bezerros descartados que víamos quando buscávamos leite para o Joaquim”, comentam.

Atualmente elas contam com cerca de 57 animais, incluindo cães, gatos, porcos, bois, aves, coelhos, cavalo e ovelha, todos resgatados.

Santuário Amor que Salva | Foto: Reprodução Instagram

Em entrevista concedida ao site VEGAZETA, Marcia, Luiza e Fabiana contaram como desenvolveram o santuário e como pretendem seguir no futuro.

Elas comentam que a rotina diária no santuário, é comandada por quatro pessoas e tem seu início as 6h da manhã, e investem para que os animais possam se alimentar cada vez mais de produtos livre de crueldades, “tentamos alimentar os seres sob nossos cuidados com o mínimo possível de produtos de origem animal (como é o caso da ração para os cachorros). Então pelo menos quatro vezes por semana cozinhamos uma mistura de ingredientes como arroz, proteína de soja, batata, caules de hortaliças, cenoura…reutilizando também as sobras de comida. Além disso, para os cachorros fazemos bolos com ingredientes como farinha de amendoim, farinha de aveia e alguns ovos das nossas galinhas (nossas galinhas comem a maioria dos ovos)”, afirmam.

Além disso, afirmam que conforme o crescimento dos animais resgatados os custos para mantimento do santuário serão maiores do possuem atualmente, que por mês gira em torno de R$4 mil somente com a alimentação, e pensam em realizar campanhas de financiamento coletivo e apadrinhamento dos animais.

“Hoje enxergamos o quanto essas despesas são altas, então, como uma alternativa pontual para continuar com os resgates, criamos a vaquinha”. E completa: “A partir da ajuda de uma voluntária, vamos conseguir criar um site e assim divulgarmos possibilidade de doações mensais e do apadrinhamento que funcionará da seguinte forma: as pessoas podem conhecer os animais e sua história através do site e escolher seu afilhado, contribuindo, assim, com um determinado valor mensal.

Santuário Amor que Salva | Foto: Reprodução Instagram

Para colaborar e conhecer o dia a dia do projeto que tem salvado inúmeros animais da indústria da carne, leite e ovos, clique aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO

VISIBILIDADE

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>