Home Destaques Alces morrem de sede após fazendeiros desviarem curso de rio

Alces morrem de sede após fazendeiros desviarem curso de rio

0
Alces morrem de sede após fazendeiros desviarem curso de rio
Pixabay
Pixabay

Aproximadamente 50 ativistas em defesa dos direitos animais da Califórnia realizaram uma manifestação que incluía ilustrações dramáticas na Costa Nacional de Point Reyes para libertar alces de tule morrendo de condições de seca. A demonstração ocorreu por que 445 alces — o maior rebanho restante dos raros animais nativos no mundo — atualmente estão morrendo presos atrás de uma cerca de oito pés que os separa de fazendas de laticínios e carne.

A área onde os alces vivem sofre de condições de secura e os alces não têm a liberdade para buscar água em outros lugares. De acordo com a organização de proteção animal Em Defesa dos Animais (In Defense of Animals / IDA), que esteve envolvida no protesto ao lado de outros grupos, o Serviço de Parques Nacionais (National Park Service / NPS) — responsável por erguer e manter a cerca para apaziguar pecuaristas com arrendamentos de pastagem no parque — se recusa a implementar um plano de contingência para trazer água aos alces.

Em 2013 e 2014, condições semelhantes causaram a morte de mais de 250 alces. Até agora, nesta estação, seis alces foram encontrados mortos. Ativistas locais recentemente intervieram para providenciar água emergencial aos alces de tule via instalação de dois bebedouros contendo um total de 150 galões de água.

“A crescente quantidade de mortes de alces de tule tem seriamente preocupado grande parte da população local”, disse a diretora de Comunicação de IDA, Fleur Dawes. “Conforme os locais descobrem o que acontece com os alces da Costa, mais e mais deles se dispõem a tomar atitudes para prevenir uma repetição das mortes em massa e solucionar o problema da pecuária.”

IDA, ForELK, TreeSpirit Project, Rancho Compasión (um santuário de animais de criação de propriedade da pioneira de queijo vegano Miyoko Schinner) e diversas organizações e indivíduos estão a reivindicar ao NPS para remover a cerca que prende os alces.

Cidadãos preocupados com a situação são encorajados a descobrir como ajudar os alces de tule em www.idausa.org/elk (em inglês).


 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here