Lei proíbe uso de coleira que dá choque em cachorros em Porto Alegre (RS)


Pixabay

A Prefeitura de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, sancionou na última terça-feira (1º) um projeto de lei complementar que proíbe o uso de coleira de choque em cachorros. Protetores de animais alertam que o equipamento elétrico gera traumas nos cães.

Com a lei, o uso da coleira passa a ser considerado maus-tratos que podem ser punidos com multa que varia de 20 a 5 mil unidades financeiras municipais (UFMs) – o que corresponde a valores que começam em R$ 85,80 e vão até R$ 21 mil.

A coleira costuma ser usada para coibir latidos e estimular o bom comportamento nos animais. No entanto, segundo a vereadora Lourdes Sprengrer (MDB), autora da lei, os cachorros devem ser educados sem sofrimento físico.

“A ressocialização e adestramento devem ser feitos por profissionais, não por leigos. Colocar uma coleira que dá choque no pescoço do animal não vai estimular o bom convívio, vai é causar um trauma muito grande”, disse.

A proposta de proibição foi elaborada pela parlamentar após conversas com profissionais de medicina veterinária. A fiscalização ficará sob responsabilidade da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAMS), vinculada à prefeitura.

De acordo com a SMAMS, 5.824 casos de maus-tratos a animais foram atendidos de janeiro a agosto deste ano. Denúncias podem ser feitas através do telefone 156.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>