Cãozinho caramelo anuncia chegada de nova nota de R$ 200 em campanha do Banco Central


Cãozinho caramelo anuncia chegada de nova nota de R$ 200 em campanha do Banco Central
Foto: Reprodução/Banco Central/ Instagram

Milhares de brasileiros fizeram campanha nas redes sociais para que o cãozinho caramelo fosse o animal escolhido para estampar a nova cédula de R$ 200, apresentada na última quarta-feira (2) pelo Banco Central. O lobo-guará foi o escolhido para ser retratado na nova cédula.

Mas o cachorrinho sem raça definida (SRD) que ganhou os corações do público não foi esquecido: o pequeno animal foi o escolhido para anunciar a chegada da nova nota de R$ 200 nas redes do Banco Central.

Veja no vídeo abaixo, a publicação do Banco Central onde o cãozinho caramelo pede para que a população receba com muito carinho o “caramelo do cerrado”

Ação nas redes sociais

Após o Banco Central anunciar que lançaria uma nova nota no valor de R$ 200 reais em meados de julho, muitas pessoas se mobilizaram para o cachorro (sem raça definida) fosse o escolhido para estampar a sua imagem na nova nota, se tornando um dos assuntos mais compartilhados nas redes sociais no Brasil.

Segundo informações do portal G1, o deputado federal Fred Costa (Patriotas- MG) também organizou uma campanha para o cão estampar a nota de R$ 200. Além de um baixo- assinado digital, ele levou o pedido da população diretamente ao congresso no final de julho.

Na época, segundo o deputado, o Banco Central havia prometido estudar ações contra os maus-tratos de animais e também em comemoração ao cãozinho caramelo, disse o parlamentar em entrevista ao portal G1.

Cãozinho caramelo anuncia chegada de nova nota de R$ 200 em campanha do Banco Central
Foto: Reprodução/Pixabay

O deputado federal Fred Costa é um dos autores da Lei 1095/19, que visa aumentar a pena para pessoas que maltratam cães e gatos. A pena atual prevê a detenção de três meses a um ano e multa.

Se passar por aprovação no senado, a pena aumentará de dois a cinco anos de reclusão, mais multas para quem abusa, fere ou mutila os cãozinhos e os gatos.

Cadelinha Pipi

Mesmo não tendo sido escolhido pelo Banco Central para estampar a nota de R$ 200, os cachorrinhos sem raça definida (SRD) são considerados símbolos do nosso país. Esse é o caso da cadelinha Pipi, uma das protagonistas de uma das curtidas manipulações da nova nota.

Mas nem tudo é felicidade. Por traz dessa foto tem uma história triste, como conta o site “Gaúcha ZH”. Pipi fazia parte da família da gestora de recursos humanos Vanessa Brunetta, 38 anos, residente da cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Em 2015, a cadela conseguiu se desvencilhar da guia e fugiu durante um passeio no Parque da Redenção, local muito visitado na capital gaúcha.

“Durante cerca de um ano foi feita uma campanha para tentar localizar ela. Essa foto que aparece agora em tudo que é lugar estava em cartazes que mandamos fazer para tentar encontrar a Pipi. Só que há cerca de dois anos, alguém pegou essa foto e fez um meme”, relatou Vanessa em entrevista ao portal de notícias Gaúcha ZH.

“Inicialmente, quando a gente vê a foto, não é uma coisa que nos faz feliz. Foi um momento difícil para todos”, continua a gaúcha.

“Existem milhões de cachorros caramelos no mundo, mas essa era a minha. Então, quando você ver essa foto, não pense em um cachorro de rua, aquele que dormia na calçada. Não, essa dormia na minha cama e era minha filha”, completou Vanessa em entrevista ao portal Gaúcha Zero Hora.

Até o momento a gestora de recursos humanos não encontrou sua cadelinha. De acordo com a tutora cerca de 17 cadelinhas idênticas (sem raça definida) chegaram ao seu conhecimento, mas nenhuma delas era o verdadeiro animal da família, segundo informações do portal Zero Hora.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

GRATIDÃO

INDEFESAS

VIDA NOVA

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>