Sequestros de cachorros aumentam em 65% durante pandemia no Reino Unido


Pixabay

O número de cachorros sequestrados aumentou durante a pandemia de coronavírus no Reino Unido. Embora tenha sido registrado um crescimento na quantidade de animais adotados, ainda existem pessoas que optam pela compra de cães de raça – e é pensando nelas que criminosos sequestram cães e os colocam à venda.

Comum no país antes da pandemia, o sequestro de cachorros feito por gangues especializadas se tornou um problema maior desde a chegada do coronavírus. A prática recebeu o nome de “dognapping”, uma variação da palavra inglesa “kidnapping”, que significa sequestro.

E o aumento no número de casos é alarmante. Em entrevista à jornalista Vivian Oswald, da agência de notícias RFI, a ONG DogLost, que auxilia tutores a encontrarem animais perdidos, revelou que foi registrado um aumento de 65% na quantidade de cães sequestrados de 23 de março a 1º de junho, em comparação com o mesmo período de 2019.

Os principais alvos são o bulldog francês, o cookapoo (mistura de cocker spaniel com poodle) e o labradoodle (labrador com poodle). Os sequestros ocorrem com mais frequência em algumas regiões, como Norfolk, Suffolk e Cambridgeshire.

Para tentar evitar os crimes, a polícia passou a pedir para os tutores redobrarem a atenção com seus animais e não deixá-los sozinhos nos jardins.

Atualmente, o sequestro de animais é punido com multa no Reino Unido. Para tentar tornar a punição mais rigorosa, um abaixo-assinado foi criado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTUDO

FINAL FELIZ

MIGRAÇÃO

EXPLORAÇÃO

APELO

LUTO

FLORIANÓPOLIS (SC)

SÃO PAULO

INOVAÇÃO

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>