Governo obriga tutores a entregar cães para restaurantes na Coreia do Norte


(Johannes Eisele/AFP/Imagem Ilustrativa)

Após proibir a tutela de cães na Coreia do Norte, o presidente Kim Jong-Un obrigou tutores a entregar os animais para restaurantes, onde são mortos para consumo humano. A denúncia foi feita pelo jornal sul-coreano Chosun Ilbo.

Cachorros também estariam sendo enviados a zoológicos estatais. Em entrevista ao jornal, uma fonte afirmou que “as autoridades identificaram famílias com cães e estão forçando-os a desistir deles ou confiscando-os à força.”

A população está sendo coagida a entregar os cachorros, segundo o canal de televisão Sky News, para que eles sejam mortos para consumo por conta da crise existente no país.

A atitude de Kim Jong-Un é vista como uma tentativa de minimizar críticas feitas pela população devido à escassez de alimentos gerada pela crise econômica.

O canal de TV lembrou ainda que os cachorros são tutelados, na maior parte dos casos, por pessoas que integram a elite e vivem na capital do país.

Um porco, um boi e 180 frangos mortos por segundo

Matar cachorros para consumo humano causa espanto e indignação. No entanto, os mesmos atos praticados contra outras espécies são tratados com naturalidade.

O Brasil mata um porco, um boi e 180 frangos por segundo, de acordo com dados do IBGE. Condenados a sofrimento inimaginável, esses animais vivem vidas miseráveis. Presos em locais pequenos, submetidos a procedimentos dolorosos (como castração sem anestesia, no caso dos filhotes de porco), transportados em caminhões superlotados, mortos como se fossem coisas. Não há diferença.

Assim como os cães, os demais animais também querem viver. E por entender que eles têm o direito à vida, a ANDA faz aos seus leitores um convite à reflexão e deixa um questionamento: que tal promover uma mudança de hábitos, fazendo seu coração falar mais alto do que o seu paladar?


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DADOS ALARMANTES

ÓRFÃO

INVESTIGAÇÃO

ESTELIONATO

MORTE ACIDENTAL

ALARMANTE

NOVA CHANCE

DESUMANIDADE

SALVAMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>