Libertação animal

Homem funda santuário para abrigar animais salvos de matadouros

No santuário, animais que estavam condenados à morte podem viver em paz, cercados de amor

Reprodução/Instagram littlebearsanctuary
Reprodução/Instagram littlebearsanctuary

Construído na Flórida, nos Estados Unidos, ‘Little Bear Sanctuary’ (Santuário do Ursinho, em tradução livre) é o lugar onde animais que estavam condenados à morte podem respirar aliviados. Em paz, eles vivem suas vidas sem o peso da crueldade que lhes foi imposta no passado.

O local foi criado por Christopher Vane, de 58 anos, para homenagear sua mãe, que era apaixonada por animais e morreu seis meses antes da inauguração do santuário.

O abrigo resgatou, desde 2017, mais de 150 animais, dentre porcos, ovelhas, vacas, galinhas, cabras e tartarugas. O objetivo é dar a esses seres inocentes o amor que foi negado a eles quando eram explorados para consumo.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Salvos de matadouros, os animais vivem uma vida tranquila na fazenda. Antes do local ser criado, Christopher trabalhou como assistente médico, corretor de imóveis e técnico veterinário.

Reprodução/Instagram littlebearsanctuary

Para conseguir manter os animais, ele criou uma campanha de arrecadação de fundos na internet. Segundo o fazendeiro, cuidar de animais é o trabalho mais difícil que ele já teve, mas também o mais gratificante.

“Nós realmente queremos trazer a comunidade para perto, queremos que as pessoas venham visitar, queremos ter um espaço lindo para os visitantes”, disse Christopher para o portal Today.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui