Mil toneladas de óleo vazam de navio cargueiro nas Ilhas Maurício


Foto: Stringer/AFP

O azul esplêndido do mar das Ilhas Maurício, na África Oriental, ficou marcado por manchas pretas após mil toneladas de óleo vazarem de um navio cargueiro, contaminando o ecossistema marinho. Até o momento, 500 toneladas foram retiradas do local.

Uma praia do arquipélago ficou tomada pelo óleo, que vazou na última semana após o navio colidir com um recife. A embarcação, denominada MV Wakashio, é de propriedade da Nagashiki Shipping Company e operada pela Mitsui OSK Line.

O crime ambiental pode ter gerado uma grande “crise ecológica”, segundo o Greenpeace. Por conta do vazamento, as Ilhas Maurício decretaram estado de emergência.

Fundadora da agência de ecoturismo Mauritius Conscious, Romina Tello, de anos 30, integrou a equipe de limpeza que atuou nos manguezais da região. Cilindros para flutuar no mar e absorver o combustível poluente foram feitos pelos moradores da ilha com folhas de cana-de-açúcar, garrafas plásticas e cabelos cortados pela população de maneira voluntária.

“O cabelo absorve óleo, mas não água, e há uma grande campanha em torno da ilha para conseguir o cabelo”, disse Tello.

Uma força-tarefa se iniciou no arquipélago. Além de doações de sanduíches para os voluntários, acomodações gratuitas foram oferecidas em pousadas. Cabeleireiros também oferecem descontos para quem doar cabelo.

Foto: Reuben Pillay /Virtual Tour of Mauritius/via Reuters

O vazamento aconteceu nas proximidades do Blue Bay Marine Park, uma reserva natural com corais e peixes que podem ter sido severamente afetados pelo óleo.

A Mitsui OSK Lines se posicionou sobre o caso. Em entrevista concedida à mídia internacional em Tóquio, Akihiko Ono, vice-presidente executivo da companhia, desculpou-se em nome da empresa. “Pedimos desculpas profundamente pelos grandes problemas que causamos”, disse. O executivo prometeu agir para conter o vazamento.

Não há informações sobre possíveis punições as quais a empresa pode ser submetida.

Manchas de óleo no Brasil

Após um crime ambiental levar à contaminação da costa brasileira através de um vazamento de óleo em 2019, novas manchas surgiram na Bahia na última semana.

Equipes da Marinha e do Corpo de Bombeiros retiraram cerca de 500 kg de óleo de uma praia em Ilhéus, na última sexta-feira (7).

Segundo o secretário do Meio Ambiente de Ilhéus, Mozart Aragão, o “óleo não parece ser igual ao que vazou no ano passado”. “Já realizamos a limpeza e aguardamos o resultado da análise para saber de que material se trata”, disse.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO

VISIBILIDADE

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>