Decisão certa

Prada anuncia abolição do uso de couro de canguru em suas coleções

Pixabay
Pixabay

O grupo Prada, que inclui as marcas Prada, Miu Miu, Church’s e Car Shoe, anunciou que abolirá definitivamente o uso de couro de canguru na produção de novas peças. A notícia foi divulgada pelo grupo italiano em defesa dos direitos animais LAV. A decisão salvará milhares de animais da morte de uma vida de imenso sofrimento. Agora, o grupo Prada se une a nomes como Versace , Victoria Beckham e Chanelnd Paul Smith, que também aboliram o uso de pele de canguru.

Estima-se que mais de 2,3 milhões de cangurus são mortos anualmente para a produção do k-leather, o couro de canguru. Segundo a PETA, para a produção do material, os animais são alvejados e decapitados. Em seguida, os animais têm suas peles arrancadas e tratadas para serem vendidas para a indústria da moda. O cadáver dos animais, em alguns casos, é vendido para frigoríficos e comercializado como carne exótica.

O uso de couro de canguru tem sido cada vez mais criticado desde o grande incêndio florestal ocorrido entre os anos de 2019 e 2020 que devastou o habitat desses animais e matou grande parte de sua população. “Fotos gráficas de cangurus carbonizados e relatos de que grandes áreas de seus habitats foram dizimadas por incêndios florestais recentes na Austrália, colocando sua sobrevivência sob pressão cada vez maior, mais e mais pessoas estão exigindo o fim desse massacre”, disse a PETA.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A organização afirma ainda que é necessário que a compaixão também seja estendida a outras espécies. “Estamos muito satisfeitos que a Prada tenha tomado a decisão certa ao encerrar seu envolvimento na matança bárbara. Banir o couro de canguru é um passo na direção certa, mas, seja um canguru ou um crocodilo, ninguém quer morrer pela moda”, acrescentou. Em maio de 2019, a Prada anunciou a abolição do uso de peles em suas coleções, mas não estendeu a mesma decisão ao uso de couro.

Investigações revelam que crocodilos são criados em recintos imundos com água fétida e condições insalubres. Para a extração do couro, os animais têm seus pescoços degolados e hastes de metal são cravadas em são cravadas em suas cabeças. Muitas vezes esse processo é feito enquanto os animais ainda estão vivos e conscientes. Cobras também são capturadas na natureza e esfoladas ainda vivas para a produção de bolas, cintos e sapatos.

Só existe uma maneira efetiva de dar fim a essa prática cruel: não comprar. Faça a sua parte.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui