Morte dolorosa

Incêndio mata 400 filhotes de porco explorados para consumo em MG

Os porquinhos, que acabariam sendo mortos de maneira cruel para a venda de carne, partiram antes. Com apenas 21 dias de vida, eles morreram queimados

Pixabay/Imagem Ilustrativa
Pixabay/Imagem Ilustrativa

Um incêndio tirou a vida de 400 filhotes de porco explorados para consumo humano em Lagoa Dourada, no Paraná. Os animais, que estavam em uma granja, morreram na noite do último domingo (9).

O Corpo de Bombeiros de São João Del Rei foi acionado e enviou uma equipe ao local. Segundo a corporação, os porquinhos tinham apenas 21 dias de vida e estavam em uma fazenda no povoado de Arame.

Quando os militares chegaram ao local, o fogo já havia sido parcialmente controlado por funcionários da granja. Ainda assim, três viaturas foram usadas por seis bombeiros no combate ao incêndio.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Foram realizadas também ações de resfriamento e rescaldo da área. Três mil litros de de água foram utilizados.

Além de tirar a vida dos porcos, o fogo destruiu a estrutura do telhado da granja, consumiu a rede elétrica e os equipamentos de automatização.

O Corpo de Bombeiros informou que não foi possível identificar a causa do incêndio e que o produtor rural responsável pelo local recebeu orientações sobre providências a serem tomadas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui