Estudo

Gorilas-da-montanha que vivem em grandes grupos limitam o número de suas relações sociais fortes para “poupar energia”

Pixabay
Pixabay

Gorilas que vivem em pequenos grupos sociais têm mais relações de alta qualidade do que aqueles que vivem em grupos muito grandes.

Acredita-se que o menor número de indivíduos possibilita que eles passem mais tempo uns com os outros, desenvolvendo laços mais fortes.

No entanto, em grupos muito maiores, pode ser mentalmente desgastante tentar manter bons relacionamentos com muitos indivíduos.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Em consequência disso, gorilas que vivem em grandes grupos têm apenas alguns poucos relacionamentos muito fortes e outros muitos laços “fracos”.

Cientistas identificaram uma variedade de até sete tipos de relação entre os primatas – desde laços próximos como os de mães-filhotes até associações “fracas”.

Normalmente, os gorilas-das-montanhas vivem em grupos com 12 a 20 integrantes, e o estudo descobriu que este tamanho é o ideal e produz a gama mais rica de relacionamentos.

Em grupos menores ou maiores – às vezes com até 65 gorilas – esta diversidade diminui.

O Dr. Robin Morrison, do Fossey Fund e do Centro de Pesquisa em Comportamento Animal da Universidade de Exeter, na Inglaterra disse: “Nosso estudo sugere que a diversidade social é menor em grupos muito grandes onde os gorilas devem manter um número maior de relacionamentos – com a maioria das relações caindo na categoria ‘mais fraca’”.

“Relações sociais fortes ainda existem nos grandes grupos, mas parecem compor uma proporção menor se comparado às relações totais”.

“Não podemos dizer com certeza por que isso acontece, mas pode ser que os gorilas só tenham tempo e energia mental suficientes para manter um certo número de relacionamentos com uma determinada ‘intensidade’”.

“Então eles focam com seus relacionamentos-chave e simplesmente mantêm laços fracos com todos os outros gorilas do grupo. ”

O estudo utilizou dados sobre a quantidade de tempo os indivíduos passaram juntos para medir as suas relações sociais.

Pesquisadores descobriram que a diversidade de relações sociais vivenciadas por cada gorila variava por idade e sexo.

Tanto os machos quanto as fêmeas experimentam uma gama diversificada de relacionamentos quando jovens, mas à medida que envelhecem isso muda.

As fêmeas mantêm uma diversidade relativamente consistente de relacionamentos através da adolescência e da idade adulta.

No entanto, isso diminui rapidamente nos machos, à medida que entram na adolescência, atingindo os níveis mais baixos em torno de 14 anos, quando ainda estão a vários anos da maturidade sexual.

Este também é o período em que os machos são mais propensos a decidir se vão deixam o grupo em que nasceram – então eles podem estar se distanciando socialmente, levando até esta partida.

Cerca de metade deles opta por permanecer, e se o fazem, gradualmente constroem um conjunto diversificado de relacionamentos até a idade adulta, à medida que assumem papéis sociais fundamentais como protetores do grupo, pais e cuidadores dos filhotes.

As descobertas da pesquisa podem ser úteis para a preservação dos gorilas, o que pode incluir esforços para limitar a propagação de doenças.

Tara Stoinski, presidente e diretora executiva do fundo Dian Fossey Gorilla Fund e uma das coautoras do estudo, disse: “Ao entender melhor essas relações sociais, podemos entender melhor como as doenças se espalhariam por essas comunidades. ”

“Isso é muito importante para os gorilas das montanhas neste momento, porque as doenças são uma das maiores ameaças à sua preservação. ”

“Eles pegam muitas das mesmas doenças que os humanos, incluindo o Ebola, e é extremamente provável que eles também peguem Covid-19 se forem expostos a ele.”

O estudo foi publicado na revista Proceedings of the Royal Society B.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui