Dia Internacional do Gato: um apelo pelo fim do preconceito que condena gatos à morte


Pixabay

Celebrado em 8 de agosto, o Dia Internacional do Gato foi criado em 2002 pelo Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal. O intuito é combater o preconceito contra a espécie através da conscientização sobre suas características e necessidades.

Os casos recorrentes de gatos mortos por agressão e envenenamento comprovam a importância de se combater o ódio generalizado contra esses animais. Assim como os cachorros, eles também são os melhores amigos dos seres humanos e merecem ser tratados como tal.

Tutelados com livre acesso à rua ou vivendo em situação de abandono, muitos gatos sofrem as consequências da maldade e do descaso perpetuados por parte da sociedade. Atropelados, envenenados, agredidos, doentes, eles são ignorados por muitos e vistos por outros apenas como alvos da ignorância humana.

É urgente, portanto, enxergá-los como o que são: seres vivos que detêm, entre tantos direitos básicos, o de viver em paz. Se eles reviram lixo, se entram dentro das casas e sobem nas mesas à procura de comida, se defecam nos quintais alheios, se miam e se reproduzem nos telhados, a culpa não é deles, mas de todos os que os abandonam e os ignoram.

Assim como os humanos, gatos têm necessidades a serem supridas. Rondam as casas porque querem se distrair, se alimentar, descansar, viver com a tranquilidade que lhes é roubada por aqueles que não entendem que o mundo não pertence apenas às pessoas e que elas precisam dividi-los de maneira harmoniosa com os animais.

Se deparar com um desses animais dentro de sua casa ou nas proximidades dela é uma oportunidade de evoluir enquanto ser humano, provando a si mesmo e aos outros que é capaz de oferecer o melhor a um ser vulnerável. Ao invés de envenená-los, condenando-os a uma morte lenta e dolorosa, ou agredi-los, causando-lhes dor, é possível e louvável saciar a fome e a sede que eles sentem, castrá-los, adotá-los ou buscar ajuda para eles.

No Dia Internacional do Gato, a Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), se coloca como a voz desses animais, que não podem falar, e pede mais respeito, compaixão e empatia para que seja possível construir um mundo no qual animal nenhum seja maltratado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO

"AQUECIDOS"


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>