Crime bárbaro

Pit bull foge de casa após tutor sofrer AVC e é agredido a golpes de facão

Resgatado, o pit bull foi submetido a uma cirurgia e não corre risco de morte. Outra cadela da mesma raça, que fugiu com ele, está desaparecida

Foto: ONG Anjos Protetores/Divulgação
Foto: ONG Anjos Protetores/Divulgação

Um cachorro da raça pit bull foi brutalmente agredido após fugir de casa enquanto seu tutor, que sofreu um AVC, era socorrido em Macapá, no Amapá. Não se sabe quem praticou o crime.

Gravemente ferido, o animal foi resgatado no Conjunto Habitacional Macapaba, na Zona Norte da cidade. Encaminhado a uma clínica veterinária, ele foi operado na quarta-feira (5) e não corre risco de morte.

O caso engrossa a lista de pit bulls covardemente agredidos, a maioria por preconceito contra a raça. Um deles, de repercussão nacional, é o do cão Sansão, que recentemente teve suas patas traseiras decepadas em Confins (MG). Exemplo de superação, o cachorro está se recuperando de maneira surpreendente.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Argos, como é chamado o pit bull agredido em Macapá, sofreu ferimentos nas patas e no focinho. Ele foi resgatado pela ONG Anjos Protetores. Voluntário da entidade, José Emílio Ribeiro, de 23 anos, disse que o animal se manteve bastante dócil, mesmo ferido.

“Descobrimos com familiares que ele fugiu no final de semana junto com outra cadela após o tutor dele ter tido um AVC. Era um casal de pit bulls, a fêmea está desaparecida. No momento do socorro ao tutor, o portão ficou aberto e os animais fugiram”, contou ao G1.

O cachorro tinha sido visto pela primeira vez no condomínio na última segunda-feira (3). Internado na clínica veterinária, ele não está conseguindo ingerir alimentos sólidos por estar com parte da mandíbula quebrada e precisará de outra cirurgia, que custará R$ 2,5 mil.

Foto: Arquivo Pessoal

“Ele vai passar por uma avaliação ortopédica para realizar uma cirurgia e a restruturação de toda a face, pois possui muita vascularização. Isso vai levar mais de um mês, vai precisar de uma atenção redobrada”, disse o voluntário.

Para arcar com os custos, a entidade iniciou uma campanha de arrecadação de fundos. Os valores podem ser transferidos para a conta bancária da Anjos Protetores (Banco do Brasil, agência: 3851-2; e conta: 36.341-3). Doações também podem ser feitas diretamente na clínica que está cuidando de Argos, com sede na Avenida Mendonça Júnior, número 2191, entre as Ruas Hildemar Maia e Professor Tostes, no bairro Central.

O crime é investigado pela Delegacia de Meio Ambiente, que tenta identificar o agressor do pit bull. Maus-tratos a animais é crime, com punição de até um ano de detenção, além de multa.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui