Crime

Grupo denuncia envenenamento de 11 gatos em conjunto habitacional

Um dos gatos foi encontrado morto dentro da direção hidráulica de um carro estacionado no residencial

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Pelo menos 11 gatos foram envenenados no Conjunto Habitacional Edgard Santos, em Salvador (BA), segundo o grupo Cats & Cia Proteção. Três deles sobreviveram, o restante não resistiu ao veneno e morreu. Os crimes foram denunciados à polícia.

“Tem sido muito sério, desde o primeiro gatinho, que foi encontrado morto no dia 2 de julho. Nesse período de um mês, foi um total de 11 envenenamentos, com oito mortes e três salvos. Um, inclusive, eu trouxe para o interior, onde estou agora, para ser adotado”, contou ao G1 a turismóloga e protetora de animais Barbara Duarte.

Aos 46 anos, Barbara integra a causa animal há mais de 30 anos e, apesar de ter se mudado do conjunto habitacional, onde morava até o ano passado, ela segue cuidando dos gatos que vivem no local.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“A gente alimenta, troca águas das vasilhas todos os dias, fazemos castração, principalmente para controle populacional, idas ao veterinário quando tem alguma intercorrência de saúde, vacinação de raiva”, explicou.

Recentemente, um gato foi encontrado morto dentro da direção hidráulica de um carro estacionado no local. O corpo foi levado para a Universidade Federal da Bahia (UFBA) pela protetora e advogada Thays Marques para que a necrópsia seja realizada.

“Eu tive que entrar embaixo de um carro, porque o dono é falecido, eu falei com a família. O gato estava morto, mas estava preso na direção hidráulica do veículo, então não tinha como abrir o capô e tirar por cima”, contou Thays. “Eu tive que colocar um macaco, deitar embaixo do carro, puxar o animal com um braço só, porque eu não tinha como me movimentar”, completou.

No mesmo dia, a protetora resgatou outro gato envenenado no residencial. “No mesmo dia, me chamaram para atender outro caso de envenenamento, o gato já estava agonizando. Eu dei os primeiros socorros e depois a gente correu para a emergência, ele ficou internado 24 horas e com 48 horas ele acabou não sobrevivendo”, lamentou.

Tutora de 18 gatos, Thays revelou ao G1 que convive com gatos no conjunto habitacional desde que “se conhece por gente”. Segundo ela, envenenamentos sempre ocorreram no local, mas agora se intensificaram.

“Nesses últimos dois anos se intensificou a quantidade de mortes dos animais, mas era esporádico, um envenenamento, demorava um tempo gigantesco para ter outro caso, mas nesses últimos quatro, cinco meses aumentou mais ainda”, disse.

O caso foi denunciado à 6ª Delegacia Territorial (6ª DT/Brotas), que informou, através de nota, que investiga os crimes e aguarda a solicitante e um laudo técnico produzido por médico veterinário para que a investigação prossiga.

Envenenar animais é crime e pode ser punido com detenção de até um ano, além de multa.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui