Chinesa cria ilustrações para estimular compaixão pelos animais

Bruna Araujo
August 6, 2020

Samantha Fung

De Hong Kong, a artista chinesa Samantha Fung tem utilizado suas ilustrações para estimular um novo olhar para animais reduzidos a alimentos e outros produtos.

Ela acredita que a compaixão existe em cada um de nós e torce para que sua arte seja capaz de ajudar as pessoas a fazerem uma conexão, assim permitindo o reconhecimento da importância de não causarmos mal a outras criaturas sencientes apenas porque queremos.

Não é difícil perceber sua intenção observando suas ilustrações que retratam a realidade dos animais que subjugamos e comemos, assim como suas expressões e emoções em um contexto cotidiano de exploração que visa satisfazer o paladar humano.

Samantha Fung

Em uma de suas obras, Samantha mostra que um hambúrguer não é apenas um hambúrguer, mas comodidades de consumo amparadas pela supressão de vidas de animais que, depois de enfrentarem a realidade do matadouro e a descaracterização sob o processo industrial, se tornam uma massa compacta de prazeres sustentados pela violência.

Em outra ilustração, a artista vegana retrata o reflexo nos olhos de um porco que aguarda a vez antes de ser sangrado até a morte para que possamos consumir bacon e outros cortes extraídos de seu corpo após sua morte.

Ou seja, há uma constante evidência de que o terror ao qual esses animais são submetidos há de persistir enquanto não mudarmos nossos hábitos e optarmos por alimentos livres da crueldade.

Samantha Fung também expõe em uma de suas obras a barbárie naturalizada na suinocultura, segmento da pecuária em que castração, corte de cauda e de dentes sem anestesia são práticas comuns em benefício da indústria da carne. Inclusive neste momento muitos pequenos e jovens porquinhos são submetidos a tal violência em várias partes do mundo.

Samantha Fung

A artista aborda ainda a benevolência e sensibilidade animal a partir de ilustrações em que suínos e galináceos são tratados com estima e carinho por seres humanos.

Ou seja, em vez de submetidos a uma vida de exploração até o momento em que chegarão aos nossos pratos, eles são incluídos em nosso círculo moral de consideração, assim permitindo que sejam quem são, livres da violência e com liberdade para expressarem suas emoções e sentimentos, além de tratados com respeito.

Acompanhe o trabalho de Samantha Fung:

Facebook

Instagram


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Você viu?

Em busca de companhias,

Fonte: g1.globo.com Uma das

Pixabay Aproximadamente 50 ativistas

Grupo de guardas ambientais

Foto: Reprodução Youtube /

Reprodução/Instagram/@osindefesos Três cachorros tiveram

The Dodo Onyx e

Foto: Reprodução/GRAD A destruição

Foto: Pixabay A tradição

Notícias | Você é o repórter | Histórias felizes | De olho no planeta


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"cf6ff":{"name":"Main Color","parent":-1},"73c8d":{"name":"Dark Accent","parent":"cf6ff"}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default","value":{"colors":{"cf6ff":{"val":"rgb(243, 243, 243)","hsl":{"h":0,"s":0.01,"l":0.95}},"73c8d":{"val":"rgb(217, 216, 216)","hsl_parent_dependency":{"h":1,"l":0.85,"s":-0.05}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
OK
>