Desumanidade

Zoo ameaça matar animais caso governo britânico não ajude com recursos

Enquanto serviam para gerar lucro, os animais não corriam risco de serem mortos. Agora, após serem explorados para entretenimento humano por anos, podem perder suas vidas

Pixabay/Imagem Ilustrativa
Pixabay/Imagem Ilustrativa

Após o zoológico Living Coasts, localizado no condado de Devon, no Reino Unido, anunciar que poderia matar os animais por não ter recursos para mantê-los – e depois voltar atrás ao encontrar outros zoos dispostos a recebê-los -, mais um zoológico está cogitando tirar a vida de animais que há anos são explorados para entretenimento humano.

O Twycross Zoo, localizado em Leicestershire, na Inglaterra, afirmou que poderá matar os animais caso o governo britânico não acate seu pedido de ajuda financeira. Segundo o estabelecimento, não é possível enviar os animais a outros zoológicos porque todos estão enfrentando dificuldades por conta da crise do coronavírus.

O zoo fez um apelo ao Parlamento Britânico, direcionado a uma comissão responsável por auxiliar zoológicos e aquários. Fechado durante 90 dias, o local se sustentou com reservas financeiras, que chegaram ao fim.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O plano econômico do governo serviu para pagar funcionários licenciados, mas não foi suficiente para manter o zoológico, que, fechado, tem gasto mensal de 650 mil libras (cerca de R$ 4,4 milhões) e aberto precisa de 950 mil libras (cerca de R$ 6,4 milhões) para passar o mês. O programa do governo no qual o zoo se inscreveu oferece ajuda máxima de apenas 100 mil libras (cerca de R$ 677 mil).

Ao tentar se inscrever em um novo pacote governamental, o estabelecimento teve a solicitação negada por conta de seu tamanho. O zoo, que voltou a funcionar atendendo regras de distanciamento social, precisa de 11,5 milhões de libras (cerca de R$ 77 milhões).

Na internet, uma campanha de arrecadação de recursos foi criada pelo estabelecimento, mas apenas 200 mil libras (cerca de R$ 1,35 milhão) foram arrecadas até o momento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui