Estudo

Florestas tropicais secas podem estar mais em risco do que florestas úmidas

Regiões com clima seco tiveram grandes perdas de biodiversidade com o aquecimento global

Imagem de uma floresta, com diversas árvores juntas
Imagem de uma floresta, com diversas árvores juntas
Pixabay

As florestas tropicais secas são mais vulneráveis aos impactos do aquecimento global que se era imaginado, de acordo com uma nova pesquisa, com animais silvestres e plantas em risco grave de danos causados por impactos humanos.

Algumas florestas tropicais são bem úmidas, mas outras prosperam em climas secos e cientistas acreditavam que essas florestas secas iriam se adaptar melhor com a seca, e, por isso, mais capaz de lidar com os efeitos da crise climática.

Um novo estudo mostrou que o oposto pode ser a verdade, e florestas com o um clima já mais seco, mostram uma perda de biodiversidade maior, e a habilidade de suportar uma grande variedade de vida silvestre e espécies de plantas reduzidas, quando sujeitas a temperaturas mais quentes. As florestas mais úmidas, com chuvas durante o ano todo, mostram menor mudança na biodiversidade.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Os pesquisadores examinaram florestas tropicais úmidas e secas na África Ocidental. As florestas secas aparentam já estar no topo de um ponto de inflexão, pelo qual mais anos de condições secas e quentes podem causar uma transformação rápida. As florestas mais úmidas podem ser mais aptas a suportar períodos longos de calor e seca, devido às reservas de umidade no tronco das árvores e no solo, mas cientistas não sabem por quanto tempo elas serão resistentes.

As descobertas devem ajudar nos esforços de conservação que visam proteger o que resta de áreas densamente florestadas do mundo, de acordo com Jesus Aguirre-Gutierrez, pesquisador da Universidade de Oxford, e principal autor do estudo publicado na revista “Nature Communications”. O desmatamento está crescendo rapidamente na África, colocando mais das reservas de carbono e os hotspots de biodiversidade em risco.

“As florestas mais secas estão se tornando homogêneas, em suas funções e composições, e isso pode significar que as florestas irão se tornar menos capazes de carregar suas funções e elas não irão ter uma grande quantidade de espécies”, ele disse ao “Guardian”. “Isso vai afetar nos serviços que eles prestam às pessoas, especialmente porque essas comunidades estão entre as pessoas mais pobres do mundo. Isso tem um efeito crescente.”

O estudo se une a um crescente corpo de pesquisa sugerindo que as florestas do mundo, que desempenham um papel vital na regulação do clima da Terra, além de promover uma enorme variedade de populações de animais selvagens e vegetais, estão sob crescente ameaça. Outros estudos recentes descobriram que muitas das florestas do mundo estão se tornando tão degradadas pelas atividades humanas e danificadas pelo agravamento das mudanças climáticas que podem deixar de atuar como sumidouros de carbono.

Embora as florestas úmidas se adaptem melhor à concepção da maioria das pessoas sobre como são as florestas tropicais, as florestas mais secas também abrigam uma grande variedade de plantas e animais selvagens. Por exemplo, entre as espécies encontradas nas florestas mais secas estudadas para o artigo da “Nature”, estão a afina (Strombosia pustulata), que produz uma madeira dura resistente a cupins, e a limba (Terminalia superba), usada no tratamento de feridas. e malária na medicina tradicional africana, que também foi usada na década de 1950 para fazer guitarras Gibson.

Os pesquisadores de Oxford, juntamente com mais de 30 estudantes e acadêmicos de Gana, coletaram dados de 299 árvores de 94 espécies ao longo de seis meses nas florestas da África Ocidental.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui