Reciclagem

Especialistas afirmam que uso de recipientes reutilizáveis é seguro durante a pandemia de Covid-19

Cientistas buscam tranquilizar o público, enquanto ativistas temem que batalha para reduzir o desperdício de plástico descartável esteja perdendo espaço

Imagem de dois copos reutilizáveis
Pixabay
Imagem de dois copos reutilizáveis
Pixabay

Mais de 100 cientistas publicarão uma declaração assinada para tranquilizar o público que os recipientes reutilizáveis são seguros durante a pandemia de Covid-19.

Em meio aos temores de que a batalha ambiental para reduzir os resíduos plásticos descartáveis esteja perdendo terreno devido ao medo de contaminação, 119 cientistas de 18 países afirmam que os recipientes reutilizáveis não aumentam a chance de transmissão do vírus.

Alguns cafés deixaram de aceitar copos reutilizáveis durante a pandemia, gerando temores de que o impulso para o uso de embalagens sustentáveis e reutilizáveis esteja recuando. Os ativistas também acusaram recentemente a indústria do plástico de explorar a crise para pressionar contra a proibição de plásticos descartáveis.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A declaração dos cientistas, que inclui epidemiologistas, virologistas, biólogos, químicos e médicos, diz que, com base na melhor ciência disponível e orientações de profissionais de saúde pública, os sistemas reutilizáveis podem ser usados com segurança, empregando medidas de higiene básica.

Charlotte K Williams, professora de química da Universidade de Oxford e uma das signatárias, disse: “Espero que possamos sair da crise de Covid-19 mais determinados do que nunca para resolver os problemas maléficos do plástico no meio ambiente. Em termos de resposta do público em geral à crise de Covid, devemos fazer todas as tentativas para evitar o consumo excessivo de plásticos descartáveis, especialmente em utilizações como embalagens”.

Evidências indicam que o vírus se espalha primariamente a partir da inalação de gotículas aerossolizadas, e não através do contato com superfícies, dizem os cientistas.

Estudos mostram que o vírus pode permanecer infeccioso em superfícies por tempos variáveis, dependendo do tipo de material, dessa forma, a fim de evitar a transmissão, os consumidores devem assumir, tanto quanto possível, que qualquer superfície em um espaço público, reutilizável ou descartável, pode estar contaminada com o vírus. Os cientistas aconselham os consumidores a lavar bem os recipientes reutilizáveis com água quente e detergente ou sabão.

Nina Schrank, ativista do Greenpeace do Reino Unido, disse: “Mais e mais de nós possuímos copos e garrafas reutilizáveis ​​para reduzir o uso de plástico descartável e proteger a nossa vida selvagem, mares e rios. A Covid-19 mudou muito nossas rotinas, então é ótimo que mais de 100 especialistas tenham assegurado que os recipientes reutilizáveis podem ser seguros para serem utilizados com alimentos, bebidas e outros mantimentos durante a pandemia, se lavados adequadamente”.

A proibição de plásticos descartáveis entrará em vigor na Europa no próximo ano, mas há a preocupação de que a indústria de embalagens esteja utilizando a pandemia para se opor a ela. A Foodservice Packaging Association (FPA) pressionou o governo galês para adiar a sua proibição, com advertências de que se não o fizessem comprometeriam a higiene.

O Departamento do Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra) transferiu a proibição dos produtos plásticos descartáveis para Outubro por causa dos desafios da pandemia, mas diz que ainda está determinado a aplicá-la.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui