Resiliência

Após sobreviver a crime cruel, pit bull que teve patas decepadas dá primeiros passos

Sansão prova que tem vontade de viver e, apesar da violência brutal a qual foi submetido, abana o rabo e caminha suspenso por um pano colocado em seu quadril para ajudá-lo em sua locomoção

Reprodução/Instagram/@todospor.sansao
Reprodução/Instagram/@todospor.sansao

Sansão conheceu de perto a perversidade humana. Mas a brutalidade a qual foi submetido, quando foi amordaçado com arame farpado e teve suas patas traseiras decepadas, não tirou sua vontade de viver. Apesar da dor dilacerante que sentiu, o cão da raça pit bull deu uma lição de resiliência e força ao dar seus primeiros passos após a agressão.

Em uma rede social criada para Sansão, foram divulgadas imagens (veja ao final da reportagem) de um passeio do cachorro pela clínica veterinária onde ele está internado. Suspenso por um pano colocado em seu quadril e segurado por quem aparenta ser um profissional da clínica, o pit bull se esforça, usando as patas dianteiras, e caminha. As pessoas ao redor do animal comemoram, assim como seu tutor, Nathan Braga, que publicou em seu perfil pessoal no Instagram: “Que felicidade ver esse vídeo. Para nossa surpresa o Sansão saiu para passear!”.

Os tutores do animal responsabilizam dois vizinhos pela agressão, ocorrida na última segunda-feira (6) em Confins, no estado de Minas Gerais. Júlio Cesar Santos Souza, de 44 anos, confessou ter decepado as patas traseiras do cachorro. Ele afirma ter agido sozinho.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

No dia da agressão, Nathan usou as redes sociais para falar sobre o crime. “Hoje, dia 06/07/20, dois sujeitos na cidade de Confins-MG cruelmente arrancaram à facão as duas patas traseiras do meu cão Sansão dentro da empresa Zapellini na MG-424. Segundo a veterinária que está cuidando dele, o cachorro foi amarrado pela boca com arame para que pudessem cortar as patas dele sem que o Sansão reagisse”, escreveu.

“Ele não apresenta riscos para humanos, e todas as pessoas da região, que é em meio a rodovia, conhecem ele e sabem que é um cachorro dócil. Eu estou tentando recorrer a todos que eu posso para que haja justiça para meu cachorro, que infelizmente terá que viver agora sem as duas patas traseiras”, completou. “O caso se passou hoje, dia 06/07/20, por volta das 17:30h, e já foi feito um boletim de ocorrência contra os sujeitos”, reforçou.

O jovem disse ainda que outro cão de sua família já foi alvo de agressões dos vizinhos no passado. “Não é de hoje que esses mesmos dois homens fazem crueldade com animais. A pouco mais de um ano, o pai do Sansão, o Zeus, teve a coluna partida ao meio, também na base do facão (mas desta vez não tinha sido em propriedade privada). Nesse ocorrido também foi realizado um boletim de ocorrência contra essas duas pessoas. Detalhe: em ambas as situações os animais não apresentavam riscos a nenhuma pessoa nos locais em que se encontravam”, explicou. Por conta da gravidade do caso, Zeus foi sacrificado após ser levado para uma clínica veterinária.

Foto: Uarlen Valério/O TEMPO

O empresário Joaquim Dias de Souza, de 49 anos, proprietário da empresa onde Sansão vive, também é tutor do animal. Ao portal O Tempo, ele lamentou o crime hediondo. “Eu espero que tenha justiça, isso é uma covardia”, afirmou.

Antes de ser levado a uma clínica veterinária na cidade de Vespasiano, o cachorro foi socorrido no local do crime pela médica veterinária Júlia Mara Santiago. Ela afirmou ao G1 que encontrou o pit bull em estado de hipovolemia, isso é, perda excessiva de sangue.

“Fiz a imobilização e levei para a clínica. Ele estava entrando em estado de choque por causa da perda de sangue. Depois ele passou pela cirurgia para reduzir as patas”, explicou Júlia.

Na última terça-feira (7), o cachorro foi transferido para uma clínica-escola em Belo Horizonte, onde será submetido a tratamentos ortopédicos e fisioterápicos. No dia seguinte, segundo a veterinária, Sansão já se alimentava normalmente.

Os homens apontados pela família como agressores do animal estão sendo investigados.

Buzinaço por Sansão

A SOS Peludinhos Confins, entidade de proteção animal, organizou uma manifestação em prol de Sansão para pedir justiça e exigir punições mais rígidas contra crimes de maus-tratos a animais. Atualmente, esses crimes costumam ficar praticamente impunes. Apesar de serem punidos quando levados à Justiça, as penalidades são brandas, como prestação de serviços à comunidade e multa.

O protesto será realizado no próximo sábado (11), às 14 horas, através de um buzinaço em frente à empresa onde o crime aconteceu, no km 11 da rodovia MG-424, Norte, em Confins.

Divulgação

Petição

Um abaixo-assinado foi feito para exigir justiça para o crime cometido contra Sansão e pedir punição mais rigorosa contra maus-tratos a animais.

“Isso foi um ato monstruoso com uma criatura que não tinha a menor chance de se defender”, diz a petição, criada pelo deputado federal Fred Costa (PATRIOTA), que pede no texto a aprovação de um projeto de lei de sua autoria que visa punir maus-tratos a animais de maneira mais rigorosa.

“Se você é a favor da aprovação do Projeto de Lei Nº 1095/19, de autoria do deputado federal Fred Costa, que estabelece prisão de dois a cinco anos para quem cometer crimes de maus-tratos contra os animais, assine essa petição. O PL 1095/19 já foi aprovado na Câmara pelos deputados federais, e agora aguarda a aprovação no Senado. Vamos deixar a nossa mensagem bem clara para os senadores que queremos o fim da impunidade para a prática desse tipo de barbaridade contra os animais”, afirma.

Até o fechamento desta reportagem, o abaixo-assinado já contava com mais de 214 mil adesões. Para assinar, clique aqui.

Confira os vídeos da recuperação do cachorro abaixo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Sansão 🐶❤️ (@todospor.sansao) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


10 COMENTÁRIOS

  1. Me emocionei muito com essa história do Sansão. Como o ser humano consegue ser tão miserável quanto os que fizeram isso com ele , e ao mesmo tempo tão bons quanto vocês que estão cuidando dele ! Que Deus abençoe.

  2. Seremos realistas… infelizmente nada vai acontecer a esses dois infelizes…e vão continuar fazendo atrocidades com os pobres animais…o jeito seria mesmo a própria população pegar esses dois , amarrar numa árvore , cortar as duas mãos , quebrar todos os dentes e dar uma surra até desmaiar …e depois soltar em algum matagal bem longe… só uma idéia..

  3. Fazer esses excrementos da humanidade pagar o todo o tratamento do coitadinho e responder pelo seus atos de maldade…pedimos justiça…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui