Mudanças climáticas

Algas deixam alpes italianos rosados e causam preocupações quanto ao degelo

Neve rosa observada em partes da geleira Presena podem ser causadas por plantas que tornam o gelo mais escuro.

Divulgação
Divulgação

Cientistas na Itália estão investigando o misterioso aparecimento de gelo glacial rosa nos Alpes, causado por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas.

Há um debate sobre a origem das algas, mas Biagio Di Mauro, do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália, disse que a neve rosa observada em partes da geleira Presena é provavelmente causada pela mesma planta encontrada na Groenlândia.

“A alga não é perigosa, é um fenômeno natural que ocorre durante os períodos de primavera e verão nas latitudes médias mas também nos polos”, disse Di Mauro, que já havia estudado as algas na geleira Morteratsch, na Suíça.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A planta, conhecida como Ancylonema nordenskioeldii, está presente na chamada Zona Escura da Groenlândia, onde o gelo também está derretendo.

Normalmente, o gelo reflete mais de 80% da radiação do sol de volta à atmosfera, mas quando as algas aparecem, elas escurecem o gelo, que absorve o calor e derrete mais rapidamente.

Mais algas aparecem à medida que rapidamente o gelo derrete, dando-lhes água e ar vitais e adicionando tons vermelhos ao gelo branco no Passo Gavia, à 2 618 metros de altitude.

“Tudo o que escurece a neve faz com que a mesma derreta porque acelera a absorção de radiação”, disse Di Mauro.

“Estamos tentando quantificar o efeito de outros fenômenos além do humano no superaquecimento da Terra”, disse Di Mauro, observando que a presença de andarilhos e teleféricos também pode ter um impacto nas algas.

Os turistas na geleira lamentam o impacto das mudanças climáticas. “O superaquecimento do planeta é um problema, a última coisa que precisávamos era de algas”, disse a turista Marta Durante.

“Infelizmente estamos causando danos irreversíveis. Acredito que já estamos em um ponto sem volta.”

Elisa Pongini, de Florença, disse que sentia que a Terra estava “devolvendo tudo o que fizemos”.

“2020 é um ano especial: coisas terríveis aconteceram”, disse ela. “Na minha opinião, os fenômenos atmosféricos estão piorando. A mudança climática é cada vez mais evidente. ”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui