Ibama recolhe 7 das 27 cobras resgatadas durante investigação sobre tráfico de animais


Uma das 16 cobras encontradas em uma chácara após naja se defender e picar estudante de medicina (Foto: Afonso Ferreira/ G1)

O Ibama recolheu sete das 27 cobras resgatadas no Distrito Federal após o estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Krambeck Lehmkuhl, de 22 anos, ser picado por uma naja aprisionada em cativeiro. Todas as serpentes estavam no Zoológico de Brasília, inclusive a naja, que chegou ao local bastante estressada.

Os resgates deram origem a uma investigação sobre um suposto esquema de tráfico de animais. A família do estudante foi multada em R$ 78 mil pelo Ibama por manter as cobras em cativeiro.

O órgão ambiental recolheu as cobras nesta segunda-feira (27), mas não informou para onde elas seriam levadas. Desde que a polícia iniciou as investigações, 33 serpentes foram resgatadas no Distrito Federal, incluindo as 27 levadas ao zoológico e mantidas em quarentena.

O Ibama investiga ainda se licenças do órgão foram utilizadas para desviar animais silvestres do Centro de Triagem de Brasília (Cetas). Recentemente, a Justiça Federal de Brasília determinou o afastamento de uma servidora do Ibama por suspeita de envolvimento com tráfico de animais silvestres e exóticos.

A investigação concluiu que Adriana da Silva Mascarenhas expediu uma licença de “coleta, captura e transporte” de serpentes exóticas quando era coordenadora do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Ibama.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SALVAMENTO

NOVO LAR

COMPAIXÃO

GANÂNCIA

CAMINHO OPOSTO

ÁFRICA DO SUL

ESTADOS UNIDOS

CRUELDADE

ESTUDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>