Perímetro urbano

Patrulha Ambiental resgata 700 animais silvestres em seis meses no RJ

O número de resgates indica uma média de quatro animais salvos por dia. Dentre eles, gambás, cobras, micos, capivaras, jacarés, pinguins e aves como gaviões e corujas

Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução/TV Globo

Cerca de 700 animais silvestres foram resgatados de janeiro a junho deste ano na cidade do Rio de Janeiro. Os resgates foram feitos em casas e ruas da cidade pela Patrulha Ambiental da Prefeitura. Mais de 2,1 mil chamados relacionados a animais foram recebidos pela patrulha no semestre.

O número de resgates indica uma média de quatro animais salvos por dia. Dentre eles, gambás, cobras, micos, capivaras, jacarés, pinguins e aves como gaviões e corujas.

A aparição de animais silvestres na cidade se deve pela perda de habitat das espécies, ocasionada por conta da expansão urbana. Isso gera maior interação entre esses animais e as pessoas, conforme explicou Fábio Belchior, coordenador de Fiscalização e Monitoramento Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“O trabalho da patrulha é importante porque garante o bem-estar dos animais, retirando-os das vias, tanto os que estão feridos, quanto os que se encontram em situação de risco”, disse Belchior ao G1.

E se por um lado o número de animais feridos por atropelamento caiu durante a pandemia, por outro aumentou a quantidade de animais machucados por linhas de pipa com cerol. É o que constatou a bióloga Fernanda Glicia.

Nos meses de abril e maio, 29 fragatas (aves marinhas) foram encontradas feridas por linhas com cerol na região da Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio de Janeiro, segundo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos.

No caso dos chamamentos feitos à patrulha, nem sempre é possível ou necessário realizar o resgate. Há aves que fazem ninhos em árvores próximas a imóveis ou até o caso de um jacaré que surgiu na margem de uma lagoa perto de um condomínio e que não foram resgatados porque não havia necessidade.

Para que sejam resgatados, os animais precisam ter algum ferimento ou estar em situação de risco. Caso contrário, o resgate não é realizado. E quando é necessário, deve ser feito sempre por equipe especializada. A Prefeitura do Rio de Janeiro orienta as pessoas a não se aproximarem dos animais para segurança de ambos e ligar para a Patrulha Ambiental através da central 1746 – o serviço funciona 24 horas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui