Monitoramento de praias

Cinco tartarugas são encontradas mortas em praias no sul da Bahia

Duas das cinco tartarugas foram mortas por redes de pesca - o apetrecho é um dos principais responsáveis pelas mortes desses animais

Foto: Núcleo de encalhes de animais marinho do Projeto (A)mar
Foto: Núcleo de encalhes de animais marinho do Projeto (A)mar

Cinco tartarugas foram encontradas mortas no sul da Bahia entre a última sexta-feira (24) e o domingo (26). Os corpos foram localizados em Uruçuca e Ilhéus.

O projeto (A)mar, que monitora as praias da região, disse ao G1 que uma tartaruga-cabeçuda foi encontrada na praia da Juerana, zona norte de Ilhéus. Morto, o animal media 1,10 m de comprimento e era do sexo feminino. A morte ocorreu após a tartaruga se enroscar em uma rede de pesca – o apetrecho é um dos principais responsáveis pelas mortes desses animais e, por isso, ativistas incentivam o veganismo como forma de não ser mais responsável por essas mortes causadas pela pesca de peixes para consumo.

Outra tartaruga da mesma espécie também apareceu morta em Ilhéus e uma tartaruga-verde foi encontrada sem vida em Urucuca, com idade juvenil. Além delas, uma tartaruga-oliva e uma tartaruga-verde morreram em Ilhéus.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Duas das cinco tartarugas foram mortas por redes de pesca. Uma teve amostras coletadas para que a causa da morte seja investigada e as outras duas estavam em estado avançado de decomposição, o que impede que exames apontem a motivação da morte.

O projeto informou que 86 tartarugas já apareceram mortas no sul da Bahia este ano. Ao todo, foram 109 animais-marinhos. O número é maior do que o registrado no ano passado, quando 80 tartarugas morreram de janeiro a metade de agosto.

Para buscar informações ou ajudar o projeto, o telefone para contato é o 73.99812-2850.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui