Compaixão

Petição pede fim do uso de produtos de origem animal em centros espíritas

O abaixo-assinado argumenta que é preciso deixar de fazer os animais sofrerem para que a premissa de amor, respeito e caridade dos centros espíritas seja coerente

Pixabay/Marmax
Pixabay/Marmax

Um abaixo-assinado online tenta pressionar a Federação Espírita Brasileira (FEB) a favor dos animais. O objetivo é por fim ao uso de produtos de origem animal em centros espíritas para que a ideologia de amor e caridade pregada por esses locais seja coerente, acolhendo a proteção aos animais nas práticas de paz.

“Através dessa mobilização pedimos que seja determinado como regra de estatuto que em casas espíritas kardecistas não haja utilização de animais e seus derivados para consumo, preparo de refeições de auxílio a pessoas carentes, itens para venda e arrecadação de recursos para caridade, em catinas, bazares e comemorações”, diz a petição.

A justificativa do abaixo-assinado é de que “a doutrina espírita busca, através dos servidores do Cristo” atua em busca da”prática da caridade irrestrita à todo ser senciente a adoção do proposto nesta petição pelas Casas Espíritas coloca a preleção evangélica e a ação cotidiana em coerência”.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A petição afirma que 15 mil centros espíritas estão cadastrados no site da FEB e que isso permite que a extinção do uso de produtos de origem animal nesses locais beneficie os animais

“Um público significativo terá acesso, muitos pela primeira vez, ao veganismo, tema relevante e com benefícios óbvios, como de poupar vidas de seres sencientes, beneficiar a saúde humana, possuir menor impacto ambiental e possibilidade de se aplacar a fome mundial. Nas Casas Espíritas terão acesso à informações, passarão a ter a possibilidade de experimentar como é fácil e saboroso tornar os pratos sem crueldade e, com certeza, boa parcela perceberá o quanto faz sentido e optará por estender essas mudanças para seus hábitos regulares de consumo, tendo uma nova atenção ao comprar produtos dos mais diversos segmentos e optando por entretenimentos que não lucrem com a subjugação de seres que só desejam ser livres”, diz o texto do abaixo-assinado.

“Com esse número expressivo de 15.000 pontos de luz realizando suas ações do bem sem utilizar nossos irmãozinhos de outras espécies poderemos contabilizar milhares de vidas animais poupadas da morte e ou da exploração”, completa.

O texto lembra ainda que essa mudança beneficiaria, inclusive, a energia dos centros espíritas. “Nem tudo aprendido é possível aplicar, mas a substituição de ingredientes, insumos e entretenimentos para versões sem crueldade é plenamente possível de adotar, basta adequações. O ambiente atingirá uma energia menos densa e mais propensa ao auxílio de espíritos elevados, uma vez que não havendo a morte e produtos da dor servidos em suas dependências, os espíritos que se aprazem do sangue em seu vampirismo não encontrarão mais afinidade”, afirma.

Ainda segundo a petição, não usar produtos advindos do sofrimento animal também irá atrair mais frequentadores aos centros. “Prospectará novos frequentadores, já simpáticos ao espiritismo, mas que optam por estudos individuais após tentarem ir em Casas Espíritas, mas encontrarem nesses ambientes práticas não condizentes aos conteúdos ensinados de amor irrestrito e proteção aos vulneráveis. Incoerência que descredibiliza o discurso sendo determinante para o afastamento de pessoas que poderiam somar em diversos aspectos ao bem comunitário”, diz o texto.

“Disponibilizamos, voluntariamente, materiais e pessoas que possam auxiliar os dirigentes das Casas Espíritas e frequentadores no aprendizado a respeito do tema, a fim de que essa alteração de conduta não soe impositiva e sim seja significada, compreendida e faça sentido para todos”, conclui.

Em São Paulo, a Associação Espírita Amigo dos Animais (Assema) é inteiramente vegana. O centro também mantêm um santuário e comercializa deliciosos alimentos veganos, além de produzir um podcast sobre a espiritualidade dos animais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


5 COMENTÁRIOS

  1. Faz tempo q isso já deveria ter acontecido baseado em trechos e respostas d tantos livros, como a 129 do Consolador
    Os centros q ainda não praticam ou estão dormindo ou não são vddeiramente a favor do progresso!!
    Se é muito difícil a gte parar com o hábito tão nocivo, parar nos centros é facílimo, só depende da boa vontade!!

  2. Sempre achei um absurdo, acreditarem q penalizando/oferenda/ de um ser indefeso para conseguirem algo q almeja é ignorância total, falta de capacidade nas conquistas desejadas… isso só acumula carmas, muitas tragédias acontece com essas pessoas para se evoluírem…

  3. Excelente iniciativa. Temos que começar a colocar em prática uma vez que para chegarmos a ser um Planeta em Regeneração, teremos que deixar de nos alimentar de seres com sentimentos e amor. Assino com muito amor e fé em um futuro melhor para todos nós habitantes do planeta Terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui