Causa nobre

Feiras de adoção de animais voltam a ser permitidas durante pandemia no RJ

A decisão de reabertura das feiras foi tomada por conta do aumento no número de animais abandonados durante a pandemia

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

A Prefeitura do Rio de Janeiro atendeu ao pedido dos protetores de animais e permitiu que as feiras de adoções voltem a ser realizadas na cidade. Os eventos tinham sido proibidos por conta da pandemia de coronavírus, para evitar aglomerações.

A justificativa para permitir que as feiras voltem a ser realizadas é o aumento do número de animais abandonados durante a pandemia. A crise financeira é uma das razões que levou ao crescimento na quantidade de cães e gatos nas ruas.

A decisão da administração municipal foi anunciada no último sábado (25) e a previsão é de que as feiras retomem no próximo dia 31.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Campanhas virtuais também foram realizadas por ONGs e pela Prefeitura do Rio de Janeiro para incentivar a adoção de animais durante a pandemia. Elas foram feitas nas redes sociais das entidades e da Subsecretaria de Bem Estar Animal e da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses.

“Decidimos liberar as feiras porque a adoção é uma das importantes ações de políticas públicas. É uma causa muito nobre, que impacta diretamente na prevenção de riscos à saúde pública e diminui os números de abandonos, que é crime”, explicou o prefeito Marcelo Crivella em nota.

A adoção diminui o número de animais abandonados, assim como a castração. Por isso, as feiras, segundo a prefeitura, são importantes não só sob a perspectiva do bem-estar animal, mas também para minimizar questões de saúde pública, como acidentes de trânsito envolvendo animais abandonados, reprodução indevida de cachorros e gatos, maus-tratos, agressões e proliferações de zoonoses (doenças transmitidas de animais para humanos).

Os responsáveis pelos eventos terão que respeitar medidas de prevenção à Covid-19, como restrições de distanciamento entre pessoas e barracas


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


2 COMENTÁRIOS

  1. Olá pessoal, gostaria de registrar o que acho um equívoco ou omissão de texto nessa frase:
    “A adoção diminui o número de animais abandonados, assim como as castrações.”
    Acredito que haja uma interpretação errada, levando os leitores a entender que as adoções diminuem a quantidade de animais abandonados e também de castrações.

    O ideal talvez seja essa frase:
    “A adoção diminui o número de animais abandonados, assim como aumenta as castrações.”

    O que vcs acham?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui