Ativistas tingem monumentos de vermelho para protestar contra crueldade animal


Foto: TOBY MELVILLE / REUTERS

Duas fontes da Praça Trafalgar, em Londres, na Inglaterra, tiveram suas águas tingidas de vermelho em protesto contra a crueldade imposta a animais explorados para consumo humano.

Os ativistas denunciaram também a relação entre a exploração animal e o surgimento de vírus que podem dar origem a pandemias, como aconteceu com o coronavírus, que surgiu em um mercado de venda de animais vivos e mortos na China.

Dezenas de manifestantes do grupo Animal Rebellion (Rebelião Animal, em tradução livre) participaram da ação. Eles carregavam cartazes enquanto jogavam tinta vermelha nas fontes.

“Estamos aqui hoje para exigir que o governo impeça pandemias futuras acabando com a criação de animais e mudando para um sistema alimentar baseado em plantas”, disse o grupo em comunicado enviado ao jornalista Stephen Addison, da agência de notícias Reuters.

Os ativistas afirmaram, em nota, que a tinta vermelha lançada nas fontes representa “o sangue que está nas mãos do governo do Reino Unido”. Dois integrantes do grupo foram presos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>