Espanha

Mais de 540 cães explorados para reprodução são encontrados presos em jaulas

Um homem de 69 anos foi acusado de crueldade contra animais após uma operação policial descobrir 544 cachorros mantidos confinados em pequenas jaulas em condições precárias em uma fazenda de Zaragoza, na Espanha. Os animais eram explorados e forçados a se reproduzir entre si para que os filhotes fossem comercializados.

Os animais estavam debilitados e com os pelos emaranhados, sem receber qualquer cuidado. Foram encontradas fêmeas adultas amamentando seus bebês que em breve seriam tomados e vendidos e cães das raças bichon frisé, maltês, poodle, yorkshire terrier, pomerânia, chihuahua, shih tzu e ratonero valenciano.

A investigação começou em março, quando oficiais do Serviço de Proteção à Natureza (SEPRONA) da Guarda Civil Espanhola decidiram observar as atividades que eram realizadas na fazenda, que no passado funcionava como uma fazenda de coelhos e após ser alugada pelo homem, passou a apresentar movimentações estranhas.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Assim que viram os oficiais, os cães passaram a pular e latir com intensidade, pareciam saber que finalmente tinham chegado pessoas para ajudar e libertá-los. Cães que foram soltos de gaiolas começam a correr e fazer festa nos pés dos policiais. Outros animais foram encontrados em recintos cobertos de fezes.

Veja fotos do resgate AQUI.

Os cachorros eram mantidos sem acesso à água ou à comida e sem receber cuidados veterinários. O cheiro do local era extremamente forte e fétido. Também foi encontrado um galão de metal repleto de cinzas e ossos de animais, além do corpo de um filhote recém-queimado. A crueldade impressionou os agentes.

Os policiais encontraram durante a operação uma grande variedade de medicamentos de uso veterinário com data de validade vencida que só podiam ser usadas por profissionais registrados. Dos 544 cães, 294 eram adultos e 250 eram filhotes. Agora, os policiais estudam o destino dos animais.

A fazenda estava com a documentação irregular e o homem não tinham autorização para a venda de filhotes. Ainda não há informações se o responsável será detido.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui