Rio Grande do Sul

Homens matam capivaras em reserva ecológica e são presos por crime ambiental

Onze capivaras foram mortas por três caçadores. Dois deles foram presos, o terceiro fugiu

Foto: Pixabay/Ictseahorse/Imagem Ilustrativa
Foto: Pixabay/Ictseahorse/Imagem Ilustrativa

Dois homens foram presos por caça a animais silvestres em Rio Grande, no Rio Grande do Sul. A prisão ocorreu no sábado (30) após os caçadores tirarem a vida de capivaras. Um terceiro homem envolvido no crime fugiu.

As mortes ocorreram dentro da Reserva Ecológica do Taim. Fiscais do local perceberam a ação dos caçadores e, segundo o jornal GaúchaZH, acionaram o 1º Batalhão Ambiental da Brigada Militar.

De acordo com os agentes, os caçadores estavam com as roupas sujas de sangue proveniente dos animais mortos. Os policiais suspeitaram da existência de um terceiro homem, que fugiu, ao encontrar os documentos pessoais dele dentro do veículo onde estavam os caçadores, que confirmaram a suspeita ao delatar o homem.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Foto: Brigada Militar / Divulgação

Foram encontradas 11 capivaras mortas, duas facas e dois arpões. Os homens também estavam com cinco cachorros – não foi informado, porém, se os animais foram explorados e colocados em risco para caçar as capivaras.

Apesar de terem sido presos em flagrante, os caçadores foram liberados após contato da Brigada Militar com a área judiciária, que orientou os policiais a soltar os homens por conta da pandemia de coronavírus. A dupla assinou um termo circunstanciado de ocorrência e responderá por crime ambiental.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui