Efeito cascata

Granjas transformam rio em uma armadilha mortal para a vida selvagem

Esgoto rico em fosfato derivado de galinhas criadas livres causa a propagação de eflorescência algal, que devasta o ecossistema do rio

Imagem panorâmica do Rio Wye, no Reino Unido
Pixabay
Imagem panorâmica do Rio Wye, no Reino Unido
Pixabay

A beleza do rio Wye, o maior rio que flui entre o País de Gales e a Inglaterra, tem sido aclamada por séculos. “Se você nunca navegou pelo Wye, você não viu nada”, escreveu o escritor de viagens William Gilphin, há 250 anos. A reputação do rio ainda funciona como um imã de visitantes, que regularmente votam nele como um dos mais bonitos rios do país.

Conservacionistas alertaram que o Wye, que serpenteia em direção ao sul a partir dos íngremes picos da região central do País de Gales aos exuberantes pastos do estuário de Severn, está sob uma forte ameaça – e de uma origem pouco comum. Eles dizem que a poluição decorrente do crescente número de granjas a céu aberto localizadas próximas à margem está prejudicando seriamente o rio.

Excremento de galinha, rico em fosfato e outros químicos, espalha-se pelo chão ao lado de galpões e está sendo descarregado até o rio, causando a propagação mortal do fenômeno conhecido como “eflorescência algal”. O problema está se tornando ainda mais grave com o aumento da construção de granjas a céu aberto ao longo dos 256 quilômetros de extensão do rio. Plantas nativas como o ranúnculo estão sendo sufocadas, o oxigênio está sendo retirado da água, e peixes como a truta marrom e o barbo estão morrendo, removendo alimento para pássaros como o Martim-Pescador.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“Às vezes, o Wye parece uma sopa de cebola ou um creme de ervilha”, disse Simon Evans, da Wye and Usk Foundation, uma organização filantrópica que acabou de completar um grande estudo sobre a saúde do Wye. “Nós sempre tivemos eflorescências algais no rio, mas elas tinham sido brandas. No entanto, nós últimos anos, elas têm piorado e estão aparecendo mais cedo no ano – e durando mais tempo”.

As eflorescências – que são alimentadas por fosfato e engatilhadas pelo sol – estão ocorrendo também cada vez mais perto da nascente, acrescentou Evans. “Elas costumavam aparecer em áreas no meio do rio perto de Hereford, por exemplo, mas agora elas estão aparecendo rio acima em águas que costumavam ser claras e limpas a todo o tempo”.

Evans é claro sobre o culpado. “A quantidade de fosfato da agricultura que está sendo despejada no Wye aumentou enormemente nos últimos anos”, falou ao “Observer”. “Nós estamos recebendo o dobro da quantidade que estávamos recebendo apenas há alguns anos e as granjas a céu aberto são o principal problema”.

Com as galinhas sendo permitidas vagar livremente em fazendas abertas (em oposição às granjas nas quais elas são mantidas trancadas dentro), as aves depositam seu excremento rico em fosfato pelo chão e a chuva leva esses dejetos até córregos e, no fim, até o Wye. O fosfato, então, engatilha a eflorescência quando o sol sai. O oxigênio é removido da água e plantas, e os peixes morrem.

“Se isso continuar, nós perderemos tudo o que valorizamos sobre o Wye. Ele vai se tornar um tom esverdeado horrível todas as vezes que fizer sol. Os peixes vão embora, e eles serão seguidos pelos nossos Martins-Pescadores, nossos mergulhadores e nossas garças. É realmente muito preocupante”.

“Nós não somos contras as granjas a céu aberto”, adicionou Evans. “A questão é onde elas deveriam ser construídas. Elas não deveriam estar em lugares onde seus excrementos podem poluir rios, como o Wye. É um tópico de planejamento importante, embora o conselho do condado de Powys esteja permitindo cada vez mais aprovações”.

De acordo com a Wye and Usk Foundation, 20 novas granjas a céu aberto foram aprovadas para aquela área no último ano, e outras 11 estão atualmente sendo consideradas por planejadores.

No entanto, um porta-voz do conselho do condado de Powys disse que o conselho estava totalmente consciente de seu dever legal em conservar e aumentar a biodiversidade, acrescentando que: “Todas as inscrições de planejamento são divulgadas pelo conselho e nós agradecemos quaisquer comentários ou evidências sobre seus possíveis impactos ao meio ambiente, ou outros assuntos, para que esses possam ser totalmente considerados como parte da decisão da solicitação”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui