História comovente

Explorada para consumo humano, cadela demonstra gratidão ao ser resgatada

Sandie deu a pata para a voluntária da ONG que a resgatou, sinalizando que sabia que poderia confiar naqueles que vieram para salvá-la

Reprodução/YouTube/The Humane Society of the United States
Reprodução/YouTube/The Humane Society of the United States

Sandie viveu dias terríveis em um criadouro de cachorros para consumo humano na Coreia do Sul. Trancada em uma pequena gaiola de metal, sem conforto, com pouca ou nenhuma comida e água, ela era forçada a viver em ambiente insalubre, em meio aos próprios excrementos.

Além dela, outros tantos cães viviam nas mesmas condições – e há animais que ainda vivem. Negligenciados, sem receber carinho e cuidado, tampouco atendimento veterinário, muitos adoecem. Os que sobrevivem a tamanha crueldade são mortos para consumo humano. Tal sofrimento não é, aliás, diferente do que é vivido por porcos, frangos, bois, vacas e tantos outros animais explorados para consumo no Brasil.

Sandie, no entanto, teve sorte e foi resgatada pela Humane Society, dos Estados Unidos. A ONG já fechou 13 criadouros de cães para consumo na Coreia do Sul e promete não parar de trabalhar até que todos estejam fechados.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Reprodução/YouTube/The Humane Society of the United States

A cadela foi um dos mais de 200 cachorros resgatados do 13º criadouro fechado pela entidade. E apesar de todo o horror que viveu, ela nunca perdeu a doçura.

Ao perceber que estava sendo liberta, Sandie deu a pata para uma voluntária envolvida em seu resgate. Através de um gesto de carinho, demonstrou sua gratidão. Ela sabia que sua vida seria transformada. E assim aconteceu.

Atualmente, o sofrimento é passado na vida da cadela, que foi adotada por uma família do Reino Unido. Nunca mais será vista como um animal destinado ao consumo humano, tampouco será objetificada, maltratada e rejeitada. Os dias de Sandie agora são repletos de amor e respeito. Em seu novo lar, ela mora com uma família amorosa, que inclui um coelho e outro cachorro, com os quais brinca, deixando para trás aquela vida que ela nunca mereceu.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui