Fim da crueldade

Após viver 10 anos em jaula inundada, ursa é levada para santuário e dá à luz dois filhotes

Aprisionada à ganância humana, a ursa viveu uma década sendo explorada para entretenimento. O sofrimento, no entanto, ficou no passado desde que o animal foi levado para um santuário

Foto: International Animal Rescue - IAR
Foto: International Animal Rescue – IAR

Dasha e seu companheiro Misha, um casal de ursos, viveram por pelo menos 10 anos aprisionados em uma jaula que inundava por conta da proximidade com um rio. Tratados como objetos de entretenimento, eles ficaram presos em frente a um restaurante em Yerevan, na Armênia, expostos aos clientes.

Cobertos até os membros pela água da inundação, aprisionados, negligenciados e maltratados, eles viveram vidas infernais. O sofrimento, no entanto, acabou graças à intervenção das instituições International Animal Rescue (IAR) e Fundação para a Preservação da Vida Selvagem e Ativos Culturais (FPWC), que, em outubro de 2017, conseguiram convencer os tutores dos animais a doá-los para um santuário. Desde então, a vida de Dasha e Misha mudou.

O urso macho, no entanto, morreu após o resgate, por conta de complicações médicas. Mas pode ao menos desfrutar de uma vida longe do cárcere que o mantinha preso à ganância humana.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Foto: International Animal Rescue – IAR

Dasha, por sua vez, resistiu bravamente e não só se manteve viva, como deu vida a dois novos seres: dois filhotes que nasceram no santuário após um período de hibernação da mãe.

O nascimento dos ursinhos foi uma surpresa para os funcionários do santuário, que ficaram felizes ao constatar que aqueles animais viveriam uma realidade diferente da qual sua mãe foi forçada a viver. No novo lar da família, eles desfrutam de bastante espaço, um ambiente de floresta natural e alimentação adequada.

“Ela recebeu todo o cuidado necessário após ser resgatada, recebeu frutas, vegetais, nozes e mel suficientes para ganhar peso e gordura antes da hibernação, mas ninguém imaginou que seu bom apetite fosse resultado da gravidez”, disse Vicky Mkrtchyan, coordenadora de projetos ambientais da FPWC, segundo informações do portal Amo Meu Pet. “A gravidez dos ursos passa despercebida e eles dão à luz durante a hibernação, então só vimos os filhotes quando ela saiu de seu esconderijo”, completou.

Foto: International Animal Rescue – IAR

O próximo passo é tentar libertar os filhotes de Dasha na natureza, desde que eles apresentem condições de procurar a própria comida e sobreviver sem auxílio humano. O plano, porém, é para o futuro. Atualmente, os filhotes aproveitam a companhia e os cuidados da mãe.

“É comovente refletir sobre sua vida miserável atrás das grades e depois olhá-la agora, uma mãe natural cuidando de seus filhotes, protegendo-os ferozmente do mundo exterior”, disse Vicky.

Foto: International Animal Rescue – IAR
Foto: International Animal Rescue – IAR

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui