Final feliz

Após amputar perna, homem adota cadela desprezada por ter três patas

A cadela finalmente encontrou alguém disposto a amá-la do jeito que ela é, sem preconceitos com sua deficiência

Foto: Gofundme
Foto: Gofundme

Após sofrer um acidente de trabalho, John Hopkinson teve que amputar uma perna. A situação foi bastante sofrida para o inglês, que decidiu dar a volta por cima ajudando uma cadela a ter a mesma chance que ele.

Rejeitada por ter três patas, Popsey foi escolhida por John, que decidiu adotá-la para que, diante de tantas dificuldades, um pudesse salvar a vida do outro.

Popsey vive em um abrigo na Turquia desde 2016, quando foi abandonada, desnutrida e ferida, pelo seu antigo tutor. Um machucado severo em uma de suas patas forçou a equipe médica a recorrer à amputação. A deficiência, então, tornou-se um problema para a cadela, que foi vítima de preconceito. Ninguém queria adotá-la, mas John a quis.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Foto: Gofundme

“Foi um encontro inesperado, mas quando ouvi que ela tinha três pernas, sabia que precisava levá-la. Sinto que ela precisa se proteger depois do que aconteceu. Mesmo tendo apenas uma perna, lutarei por ela. Vou cuidar dela e protegê-la e ela será capaz de me salvar. Estou com autoestima baixa. Ela vai me forçar a levantar para alimentá-la e levá-la passear”, disse John.

Para levar o animal para sua casa, no Reino Unido, John iniciou uma campanha de arrecadação de fundos. Os custos com as despesas médicas e o transporte totalizam aproximadamente 1.000 libras – o equivalente a cerca de R$ 6,6 mil. Até o momento, 920 libras já foram arrecadadas e o sonho de Popsey de ter um lar amoroso chega cada vez mais perto de ser realizado.

“Esse pequeno cão será a minha vida, minha alma… e mal posso esperar para conhecê-la e ela me devolver minha vida. Independência será o nosso nome do meio”, disse John.

Foto: Gofundme

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui