Engenheira faz casinhas de papelão para aquecer animais abandonados


Pretinho deitado dentro da casinha que ganhou (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A engenheira civil Millary Alves, de 22 anos, comoveu-se com o sofrimento dos animais abandonados e decidiu fazer casinhas para aquecê-los nos dias frios. Com a ajuda da família, ela já construiu mais de 70 abrigos de papelão.

A ideia surgiu após o cão Pretinho aparecer em frente a sua casa. Tutora de 13 cachorros resgatados da rua, Millary não tinha condições de adotar o animal, mas decidiu tomar uma atitude para protegê-lo do frio.

“Ele dormia em um montinho de terra. Vi que precisava de algum local para ele dormir. Eu tinha caixa de papelão, algumas fitas e saco de lixo na minha casa. Pesquisei na internet e vi vários vídeos de como fazer. Então, eu fiz a casinha e coloquei na porta de casa”, contou ao G1.

“No primeiro dia, ele não entrou, mas, no segundo dia, ele entrou. Todos os dias à noite ele vem para dormir na casinha”, completou.

Construir a casinha para Pretinho motivou Millary a fazer mais abrigos para outros animais abandonados. A iniciativa altruísta, no entanto, esbarrava na falta de recursos e de voluntários para ajudar no projeto. Foi então que Regina Lúcia de Souza, avó da jovem, iniciou um bazar com roupas usadas para arrecadar fundos para a compra de materiais.

A família adotou 13 cachorros retirados das ruas (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

“Nós vamos juntando aos pouquinhos. As roupas são baratinhas, porque é coisa usada, e as pessoas compram. De pouco a pouco, a gente vai juntando para ajudar a pagar essas coisas”, disse a avó.

Avô de Millary, Joviano Vicente de Souza também decidiu ajudar, dando uma força na fabricação das casinhas. “É uma tarefa meio difícil, mas eu apoio ela. Os animais jogados na rua ficam sofrendo, então, eu apoio”, afirmou.

De acordo com a mãe da engenheira, a manicure Aparecida Rejane, o amor pelos animais é comum a todos os membros da família.

“Aqui nenhum cão é para adoção e, com certeza, não tem preço que pague por eles, porque amor é um amor que não tem explicação, o amor mais puro que eu já conheci na minha vida”, disse Aparecida ao falar sobre os 13 cães adotados pela família.

Avó de Millary faz bazar para arrecadar fundos para o projeto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

E esse amor fez o pai de Millary iniciar a construção de um canil nos fundos de casa, para que os cachorros vivam de maneira mais confortável. Atualmente, por não poder adotar mais animais, Millary dá casinha e alimento para os que estão abandonados. Dentro do abrigo de papelão, um cobertor é colocado para aquecer os cães, que podem comer ração e beber água na porta da casa da engenheira, graças ao comedouro comunitário colocado no local.

As boas ações da jovem, no entanto, não bastam para ela. O objetivo de Millary é cursar medicina veterinária para ajudar os animais ainda mais.

“Por enquanto, tem que ser engenharia porque eu não tenho condições ainda financeira de fazer veterinária, mas eu vou exercer a profissão para eu conseguir pagar o curso de veterinária”, concluiu.

Millary constrói as casinhas com a ajuda do avô (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>