Ato heroico

Homem se joga no mar e salva a vida de cachorro vítima de afogamento

O cachorro correu para o mar após se assustar durante passeio com sua tutora, que é idosa

Cão que entrou no mar durante fuga é da raça dachshund (Foto: Imagem Ilustrativa/Pixabay/Rivargas0)
Cão que entrou no mar durante fuga é da raça dachshund (Foto: Imagem Ilustrativa/Pixabay/Rivargas0)

Douglas Rodrigo da Silva Leal, de 35 anos, passou a ser considerado um herói após se arriscar para salvar a vida de um cachorro que estava se afogando no mar, em Guarujá, no litoral de São Paulo.

O cachorro passeava com sua tutora, que é idosa, quando se assustou e correu na direção do mar, na Praia das Astúrias. Desesperada, a mulher pediu ajuda para o animal e comoveu Douglas, que tem formação de bombeiro civil.

“A senhora apareceu desesperada e eu estava próximo, então resolvi tomar a atitude e ir buscar o cachorro. Ela relatou que o cão escapou do colo dela e fugiu. Ela procurou e viu que ele estava na água, bem no fundo e longe das pedras”, contou Douglas ao G1.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O rapaz enfrentou a baixa temperatura e os fortes ventos e nadou até alcançar o cachorro, da raça dachshund.

“Foi por alguns minutos que o cachorro não morreu afogado. Enquanto eu nadava até ele, o perdi de vista várias vezes, porque ele afundava nas ondas. Quando consegui alcançá-lo, me senti mais seguro. Ele estava em estado de choque e não parava de nadar, tanto que o coloquei no meu peito enquanto nadava de costas. Os salva-vidas foram ao meu encontro quando eu já estava voltando com ele na correnteza. Me ajudaram e nos colocaram na moto aquática. Até agradeceram porque salvei o cachorro”, disse.

Nas redes sociais, uma mulher que testemunhou a cena parabenizou o rapaz. “Apesar de tantos obstáculos, ele não pestanejou e teve uma atitude heroica. A corrente levou o cãozinho alguns metros mar adentro, mas isso não o deteve, ele o alcançou e o manteve seguro até o salva-vidas vir com o jetski e os resgatar (sic)”, escreveu.

“Eu sempre tive instinto de ajudar todos, e os animais mais ainda. Foi uma sensação de dever cumprido ver que o cachorrinho estava salvo e bem, porque ele também foi um guerreiro, não se entregou e parecia ter idade A senhora ficou muito agradecida. Eu ainda dei um banho quente nele no posto de guarda-vidas e então o entreguei para ela. Ela queria me presentear, mas disse que não precisava. Ela foi embora super contente. O olhar do cachorrinho e dela de agradecida não tem preço”, concluiu Douglas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui