Cenário de crise

“Proíba o comércio de animais silvestres para evitar futuras pandemias”, diz Boris Johnson

Boris Johnson e o governo do Reino Unido deve providenciar liderança global nessa crise da saúde pública e vida animal

Imagem de iguana silvestre na floresta
Pixabay
Imagem de iguana silvestre na floresta
Pixabay

Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, está sendo pressionado a apoiar o banimento do comércio da vida selvagem por manifestantes que dizem que o movimento poderia ajudar a prevenir uma futura pandemia.

O atual surto do coronavírus – que é quase certo que originou-se de um mercado de carne fresco em Wuhan, na China – é apenas uma das muitas doenças que são conhecidas por terem sido transmitidas por animais – há outras como Síndrome Respiratória Aguda Grave e Síndrome Respiratória do Oriente Médio.

Agora, a campanha para acabar com o comércio da vida selvagem é conduzida por 16 grupos de advogados, incluindo a organização World Animal Protection (Proteção Mundial dos Animais, em tradução literal). Também está sendo solicitado ao primeiro ministro para pedir o banimento do comércio da vida selvagem no encontro do G20, em novembro, via uma petição e campanha apoiada pela estrela da Televisão Alesha Dixon.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Comércio de animais silvestres

De acordo com os organizadores da campanha,no mundo todo, a vida selvagem tem sido “empacotada e vendida em um escala industrial, então os animais foram tirados dos seus habitats ou criados para serem comercializados, expondo eles a estresse e crueldade, assim criando um ninho para doenças”.

É falado que o comércio é “repleto de demanda por animais exóticos, medicina tradicional e pela indústria do entretenimento. Milhões de animais selvagens, dentre eles cobras, papagaios, iguanas, lagartos, tartarugas e outros são capturados todo ano para o comércio de ‘pets’ exóticos”.

E o problema é mundial: o Reino Unido constantemente importa centenas de animais selvagens, incluindo tartarugas, cobras, e lagartos, capturados dos seus habitats naturais e legalmente importados para o Reino Unido

Um despertar para o mundo

“A Covid-19 é um despertar para o planeta – e um motivo para que o comércio de vida selvagem seja mundialmente proibido nunca foi tão urgente”, disse Sonul Badiani Hammet da Proteção Mundial dos Animais, disse em uma declaração enviada para a Plant Based News. “Acredita-se que SARS, Ebola e agora a Covid-19 são todas passadas de animais para humanos”.

“Boris Johnson e o governo do Reino Unido devem providenciar uma liderança global nessa crise de saúde global, e crise da vida selvagem. Além de pedir pela proibição do comércio de animais selvagens no encontro do G20 em novembro para ajudar a prevenir futuras pandemias.”

‘Proteja nosso futuro e planeta’

Alesha Dixon, cantora, personalidade televisiva e embaixadora em defesa dos direitos animais, disse: “Trazer um fim para a indústria bilionária do comércio animal tem um incrível apelo da população e é algo que os líderes globais podem fazer para ajudar a proteger nosso planeta e nosso futuro.”
“Essa é uma oportunidade para o mundo reavaliar o relacionamento com a natureza. Nós precisamos parar de enxergar a vida animal como um produto e começar a trata-los com respeito e compaixão para termos um futuro mais saudável e positivo.”

A campanha lançou uma petição. Você descobrir mais clicando aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui