Conscientização

Restaurante expõe bastidores de matadouro e faz público repensar hábitos de consumo

“A ideia dessa campanha é mostrar a realidade dos animais e tudo o que esses seres passam até chegar no seu prato", explicou a sócia do restaurante Pop Vegan Food, Mônica Buava

Reprodução
Reprodução

O restaurante Pop Vegan Food, com sede em São Paulo, expôs imagens de matadouros a consumidores assíduos de carne e chocou o público, fazendo-o repensar seus hábitos de consumo.

As imagens expostas a cinco pessoas mostram o padrão da indústria no que se refere à matança de animais explorados para consumo humano. Enquanto os espectadores assistiam ao vídeo, um especialista analisava suas reações.

O grupo foi observado pelo perito facial e corporal do INVEP Instituto Não Verbal Thiago Luigi. Através de nota enviada ao portal IstoÉ, Luigi afirmou que as expressões faciais dos participantes revelaram sentimentos como empatia, aflição e raiva.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

As imagens mostravam galinhas amontoadas, em uma situação de extrema crueldade, vacas sendo submetidas à dor física e psicológica ao serem furadas e porcos assustados.

Após assistir as imagens, cada pessoa deu um depoimento sobre o impacto gerado pelo vídeo, que foi classificado pelos participantes como cruel. A experiência fez o grupo admitir que irá repensar sua alimentação.

Ao final do vídeo, a alimentação vegana, que é deliciosa e livre de sofrimento animal, é incentivada. “Comendo vegan food, ninguém sai ferido” é a frase usada na campanha pelo restaurante.

“A ideia dessa campanha é mostrar a realidade dos animais e tudo o que esses seres passam até chegar no seu prato. É muita dor, muito sofrimento, muita crueldade e ninguém quer fazer parte disso”, afirmou, por meio de nota, a sócia do restaurante Pop Vegan Food, Mônica Buava.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui