Sofrimento

Morre veado resgatado com queimaduras após ser vítima de queimada

Graças ao fogo ateado em uma área rural de Araraquara (SP), o veado se feriu e acabou morrendo

Reprodução/A Cidade ON
Reprodução/A Cidade ON

O veado-catingueiro que foi resgatado em Araraquara (SP), após ser vítima de uma queimada, não resistiu aos ferimentos. O fogo ateado em uma área rural da cidade atingiu o animal, que foi encontrado com queimaduras pelo corpo.

Após ser visto por um morador, que pediu socorro para o animal, o veado foi resgatado pela Diretoria de Gestão Ambiental do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAAE) e pela Polícia Ambiental. Ele foi levado ao Parque Ecológico de São Carlos para receber tratamento, mas acabou morrendo.

“Foi o triste resultado de um ato irresponsável”, lamentou Katia de Matteo, diretora de Gestão Ambiental, em entrevista ao portal A Cidade ON.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

É proibido usar fogo para limpar terrenos ou para qualquer outra finalidade. Além de ameaçar a vida dos animais, as queimadas prejudicam a qualidade do ar. Para conscientizar a população sobre o risco dessa prática, o DAAE está recorrendo a oudoors e cartazes informativos em pontos estratégicos da cidade, além de apelar para panfletos para promover a educação ambiental.

“Aproveitamos para agradecer o trabalho de toda a equipe do Parque Ecológico de São Carlos, que tem recebido vários de nossos animais resgatados dando a eles um tratamento especializado, rápido e eficaz, uma ajuda que tem possibilitado salvar diversas vidas”, disse a a diretora.

Ao presenciar uma queimada, o recomendado é acionar o Corpo de Bombeiros pelo número 193. A análise de risco é feita pela Defesa Civil, no 153. O DAAE também pode ser acionado para realizar vistoria e aplicar a lei municipal, punindo o responsável pela queimada. O telefone do DAAE para denúncias é o 0800 770 1595. Se um animal ferido for encontrado, o resgate deve ser solicitado ao DAAE e aos bombeiros.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui