Maus-tratos

Jovens arremessam galinha e forçam ave a consumir bebida alcoólica

Quatro jovens envolvidos no crime já foram identificados pela Comissão de Direito Animal da OAB, que encaminhou o caso ao Ministério Público

Reprodução
Reprodução

Uma galinha foi vítima de maus-tratos durante uma festa realizada em Marília, no interior de São Paulo. A ave foi arremessada para cima, caindo no chão, além de ter sido forçada a ingerir macarrão instantâneo e bebida alcoólica. O caso foi denunciado ao Ministério Público pela Comissão de Direito Animal da Ordem dos Advogados (OAB) de Marília.

Vídeos que registram a crueldade cometida contra a ave foram divulgados nas redes sociais. A festa teria sido realizada no último sábado (23), em meio à pandemia de coronavírus.

Nas imagens (confira abaixo), é possível ver um rapaz chacoalhando a galinha, de cima para baixo, repetidas vezes e, em seguida, arremessando a ave, que é jogada para o alto, bate as asas e cai no chão. A galinha também foi forçada a ingerir pinga e macarrão, o que pode acarretar sérios prejuízos a sua saúde.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A comissão OAB informou, através das redes sociais, que recebeu denúncias “acompanhadas por prints, vídeos e fotos que mostram um grupo de jovens humilhando e forçando uma galinha a consumir álcool”.

Quatro jovens envolvidos no crime já foram identificados, explicou ao G1 a presidente da comissão, Giovana Poker.

“Nós também já reunimos as provas de crime de ambiental e maus-tratos”, disse. Segundo ela, o caso foi repassado ao Ministério Público. “Como é uma ação penal de competência pública é o Ministério Público que tem que entrar com essa ação. Provavelmente eles vão instaurar um inquérito penal para investigar o caso”, explicou. A Polícia Civil também foi acionada.

Os agressores do animal devem ser ouvidos pelas autoridades após instauração do inquérito. “Nós levantamos as informações dos quatro identificados com dados que vão facilitar inclusive a ação do Ministério Público”, disse.

Os jovens podem responder judicialmente por maus-tratos a animais, crime passível de detenção de até um ano, além de multa.

“O crime de maus-tratos está configurado no tratamento agressivo e degradante a que foi submetido o animal, que estava visivelmente assustado e estressado”, concluiu Giovana.

Através de uma publicação no Facebook, a comissão explicou que não descobriu ainda o endereço do local onde o vídeo foi gravado, e, por isso, não há informações sobre “a situação da ave que aparece sendo molestada nos vídeos”. A comissão finaliza pedindo: “se alguém tiver essas informações, por favor nos contate”.

Veja imagens dos maus-tratos cometidos contra a galinha:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui