Consciência

Ex-criador de cordeiros pede que pecuaristas abandonem a exploração animal

Pixabay
Pixabay

Um ex-fazendeiro que criou cordeiros para consumo humano por cerca de 50 anos se conscientizou sobre o sofrimento dos animais e decidiu se aposentar e encaminhar todos os animais para um santuário vegano ao invés de vendê-los. Sivalingam Vasanthakumar agora apoia uma proposta que pede ajuda do governo para criadores de animais que querem mudar de atividade e parar de explorar animais e a natureza.

A proposta apoiada pelo ex-fazendeiro é uma iniciativa da organização Animal Justice Project (AJP) que pede ao governo do Reino Unido que redirecione a verba que será utilizada para salvar as indústrias de laticínios e pesca para programas de investimentos mais sustentáveis e livres de crueldade contra animais. A organização aponta que o veganismo é uma realidade que não pode mais ser negada.

Sivalingam Vasanthakumar afirma que pecuaristas precisam se atualizar sobre as novas demandas. “Eu apoio esta campanha para instar o governo a financiar esquemas alimentares baseados em vegetais, porque a maneira como cultivamos nesta parte do mundo precisa mudar. O apoio do governo é vital e os agricultores precisa entender as desvantagens da pecuária. Isso pode ser feito”, disse.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A AJP defende o “fim completo da agricultura animal devido ao extenso sofrimento e morte dos animais, principais ameaças à saúde humana, e a crise climática” e salienta que o egoísmo humano e a criação intensiva de animais são os principais responsáveis pelo surgimento de novas doenças e pandemias, inclusive a de Covid-19, que matou milhares de pessoas em todo o mundo.

A organização salienta ainda que a mudança na cadeia global de alimentos precisa ser alterada e isso já é um consenso na comunidade cientifica e atualmente esbarra apenas na falta de consciência e ganância de grandes grupos empresariais que lucram com o sofrimento dos animais e com a exploração de seres humanos. A mudança que sempre foi uma escolha, agora será obrigatória.

Claire Palmer, porta-voz da AJP, afirma que o governo tem na mãos a oportunidade de dar um passo a frente e se adaptar voluntariamente em prol futuro do planeta. “O risco de futuras pandemias emergirem da agricultura animal é muito real, mas estamos em um momento crucial. Esse governo deve agora oferecer oportunidades para os agricultores abandonarem seus negócios em dificuldades”, concluiu.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui