Alimentação

Em prol da saúde animal, Indaiatuba (SP) cria ‘Banco de Ração’ durante pandemia

ONGs e famílias de baixa renda que tenham animais sob sua tutela fazem parte do grupo que poderá receber as doações de ração

Pixabay/Mattycoulton
Foto: Mathew Coulton | Wileypup.com

A Prefeitura de Indaiatuba, no interior de São Paulo, criou o Banco de Ração, destinado a proteger a saúde dos animais durante a pandemia de coronavírus. Isso porque quando são mal alimentados, os animais adoecem mais facilmente.

O coronavírus não afetou apenas os humanos, mas também os animais. Dentre os problemas estão o aumento dos abandonos causados pela crise financeira gerada pelo vírus, a queda na arrecadação de ração por parte das ONGs de proteção animal, e a falta de alimentação para os animais abandonados, que ficaram sem ter quem os alimente com a redução de pessoas nas ruas por conta da quarentena.

O Banco de Ração é vinculado ao Centro de Reabilitação Animal (CRA), que ficará responsável pela coordenação e distribuição das doações recebidas pelo município.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A proposta, de autoria do Poder Executivo, foi aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal, em votação realizada no início da semana. A medida tornou-se lei na quarta-feira (20), com a sanção do prefeito.

Com a nova legislação, Indaiatuba passará a receber e armazenar produtos doados por estabelecimentos comerciais e industriais, além de itens provenientes de apreensões, doações de órgãos públicos e também de pessoas físicas e jurídicas. Projetos de patrocínio e doações resultantes de condenações judiciais também estão inclusos no serviço.

As doações de ração serão destinadas a ONGs de proteção animal devidamente cadastradas no município, protetores de animais cadastrados no Compda, acumuladores de animais que tenham laudo médico comprovando o transtorno psíquico e famílias de baixa renda que tenham animais sob sua tutela.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui