Dia Nacional da Adoção

Cãozinho se recusa a abandonar o corpo de sua irmã atropelada

Centro de Controle e Cuidados com Animais do Departamento de Saúde de Kingsville-Kleberg
Centro de Controle e Cuidados com Animais do Departamento de Saúde de Kingsville-Kleberg

Hoje é comemorado o Dia Nacional da Adoção. A data surgiu no Brasil em 2002, com o objetivo de trazer visibilidade para milhares de crianças sem lar que vivem em abrigos e centros de acolhimento em todo o Brasil. A celebração também é lembrada por ONGs e ativistas em defesa dos direitos animais como uma oportunidade de incentivar a adoção de animais em situação de rua ou sem lar.

Infelizmente, em meio à pandemia de coronavírus, as taxas de adoção caíram drasticamente, enquanto o número de abandonos não para de subir. Oferecer uma família para um animal sem lar é a oportunidade única de ter um companheiro amigo e fiel que te ensinará o que é o amor puro e profundo totalmente desinteressado. Hoje é dia de ter coragem e fazer o bem, como o cãozinho da história que contaremos a seguir.

Centro de Controle e Cuidados com Animais do Departamento de Saúde de Kingsville-Kleberg

Na última sexta-feira (22), o cachorro chamado carinhosamente de Guardian deu uma linda e triste prova de amor. Ele se recusou a abandonar o cadáver da sua irmã, vítima de um atropelamento em uma estrada no Texas (EUA). Apesar do risco, o cãozinho se manteve fiel até o fim, protegendo sua única companheira de jornada. A história do cachorro se espalhou e uma equipe do Centro de Controle e Cuidados com Animais do Departamento de Saúde de Kingsville-Kleberg o resgatou.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O salvamento não foi tão simples. Guardian, que em tradução literal significa Guardião, não estava disposto a deixar sua irmã para trás, ele colocou suas patinhas dianteiras sobre o corpo da cadela e se pôs a rosnar para todos que tentavam se aproximar. A equipe de resgate ficou um longo tempo tentando ganhar a confiança do cachorrinho para que ele entendesse que a partir daquele momento ele não estava mais sozinho e que tudo ficaria bem.

Centro de Controle e Cuidados com Animais do Departamento de Saúde de Kingsville-Kleberg

A negociação deu certo e Guardian se deixou ser salvo. Atualmente, ele está em um abrigo de animais. Uma avaliação feita por veterinários sugere que ele tem cerca de seis meses de vida. Não está claro se ele fugiu ou vivia em situação de rua. Após receber todos os cuidados que um filhote precisa, Guardian será disponibilizado para adoção responsável. A história do cachorrinho está sendo compartilhada como o exemplo de quão corajosos, amorosos e solidários os animais podem ser.

Centro de Controle e Cuidados com Animais do Departamento de Saúde de Kingsville-Kleberg

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui