Cidades pernambucanas proíbem passeio com animais por conta da pandemia


Pixabay/icsilviu

Para evitar o contato entre pessoas na rua, cidades pernambucanas proibiram passeios com animais. O objetivo é conter o avanço do coronavírus. A medida passa a valer neste sábado (16) em Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata.

Os passeios estão proibidos inclusive nos entornos das residências, obrigando tutores a recorrer a brincadeiras dentro de casa para gastar a energia dos animais. As casas de ração e clínicas veterinárias, que prestam serviço essencial aos animais, continuarão funcionando, segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS).

A médica veterinária Ana Carolina Leite lembrou, em entrevista ao portal Folha PE, que é preciso ter paciência neste período.

“É uma mudança radical. A gente passa a vida ensinando aos animais que não podem fazer xixi e cocô dentro de casa e agora teremos que ensinar o contrário. Mas, com paciência, eles entenderão que agora podem e que será necessário. Devemos ter calma ao apresentar a nova situação para eles”, afirmou.

Caso, após um tempo, o animal não se adapte, é necessário se manter atento a sua saúde. “O que pode acontecer é que, passados 2 ou 3 dias sem que o animal consiga fazer as necessidades fisiológicas, haja uma constipação, que pode causar danos e um risco maior de doenças no trato digestivo e urinário do animal”, disse. Neste caso, o indicado é recorrer a um veterinário.

Alterações comportamentais também podem surgiu por conta da mudança de rotina. No entanto, há maneiras de contorná-las e até preveni-las.

É recomendado que o tutor se dedique mais ao animal, envolvendo-o em brincadeiras e presenteando-o com brinquedos novos. Para quem vive em apartamentos ou casas sem quintal, a veterinária orienta que seja escolhido e apresentado ao animal um novo ambiente da residência para ele fazer suas necessidades.

É interessante também retirar a coleira do campo de visão do animal, já que ao vê-la ele irá associá-la ao passeio. Para auxiliar na limpeza, jornais e tapetes higiênicos podem ser usados.

Cães e gatos não transmitem coronavírus

Um documento elaborado por 13 pesquisadores e endossado por mais de 60 cientistas reforça: cachorros e gatos não contraem nem transmitem o coronavírus que está adoecendo humanos em todo o mundo.

Os pesquisadores pertencem ao Laboratório de Etologia Canina (Leca) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesf) e são de diversas áreas, como biologia, medicina veterinária e zoonoses. O documento foi divulgado na plataforma Research Gate e elaborado pelos especialistas elaborado a partir do conhecimento pré-existente sobre zoonoses e de uma revisão de estudos sobre a relação entre a Covid e os animais domésticos, considerando as metologias aplicadas. Saiba mais clicando aqui.

O posicionamento de que os animais domésticos não transmitem a doença é reforçado por instituições conceituadas, como a Associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais  e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POLÍTICA PÚBLICA

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>