Santuário precisa de ajuda para salvar vaca da morte

Bruna Araujo
April 28, 2020

“O vizinho tem muito espaço, e mesmo assim ela não pula de volta pra pastar. Prefere ficar conosco”, conta a fundadora do Filhos de Shanti, Rosangela Coelho (Foto: Santuário Filhos de Shanti)

Fundado em 2015,  o Santuário Filhos de Shanti, de Pindamonhangaba (SP), está precisando de recursos para salvar uma vaca que será morta para consumo. Recentemente, prevendo que aquele também seria o seu destino após a chegada de um caminhão que recolhia o gado, o animal fugiu de uma propriedade vizinha e se refugiou no santuário, junto de outros animais que já vivem no local.

“O vizinho tem muito espaço, e mesmo assim ela não pula de volta pra pastar. Prefere ficar conosco”, conta a fundadora do Filhos de Shanti, Rosangela Coelho. “Como posso mandá-la embora sabendo que ela está lutando pra viver, insistindo em ficar conosco porque sabe que aqui é um santuário?”

Rosangela então teve de recorrer a única possibilidade de salvá-la – tentar comprar a vaca para garantir que não seja morta. “Não temos dinheiro pra comprar, estamos com muitas dívidas e insistindo na campanha de aquisição de um sítio para o santuário que está praticamente parada. O Nosso cenário não é bom, mas como dizer não a ela? Então estamos dependendo de ajuda”, frisa.

O santuário também enfrenta dificuldades com o pagamento do aluguel. Por não terem espaço próprio, mudaram quatro vezes nesse período. “O trabalho está crescendo cada vez mais e conseguimos salvar muitos animais de situações de exploração e maus-tratos, mas precisamos de ajuda para ter o nosso próprio espaço”, reforça.

Para a aquisição de um terreno que sirva como sede definitiva, Rosangela Coelho criou uma campanha no site Vakinha, que também está sendo utilizada para arrecadar recursos para salvar a vaca. Ela conta que os animais resgatados pelo Filhos de Shanti, que chegam às dezenas, são encontrados nas mais diversas situações – com lesões, fraturas e até mesmo quase mortos. Atualmente mais de 50 vivem no santuário, incluindo cavalos, bois, cães, gatos, ovelhas e cabras.

Como o trabalho é feito sem fins lucrativos, e com apoio voluntário, Rosangela e sua equipe dependem de doações. Afinal, são animais que demandam cuidados diários e inúmeros gastos veterinários, além de adaptações nas acomodações.

Por isso, Rosangela criou também uma campanha de financiamento coletivo no site Apoia.se, para quem puder contribuir mensalmente.

Você pode acompanhar o trabalho do Filhos de Shanti no Facebook e Instagram – clique aqui aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Você viu?

Em busca de companhias,

Fonte: g1.globo.com Uma das

Pixabay Aproximadamente 50 ativistas

Grupo de guardas ambientais

Foto: Reprodução Youtube /

Reprodução/Instagram/@osindefesos Três cachorros tiveram

The Dodo Onyx e

Foto: Reprodução/GRAD A destruição

Foto: Pixabay A tradição

Notícias | Você é o repórter | Histórias felizes | De olho no planeta


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

__CONFIG_colors_palette__{"active_palette":0,"config":{"colors":{"cf6ff":{"name":"Main Color","parent":-1},"73c8d":{"name":"Dark Accent","parent":"cf6ff"}},"gradients":[]},"palettes":[{"name":"Default","value":{"colors":{"cf6ff":{"val":"rgb(243, 243, 243)","hsl":{"h":0,"s":0.01,"l":0.95}},"73c8d":{"val":"rgb(217, 216, 216)","hsl_parent_dependency":{"h":1,"l":0.85,"s":-0.05}}},"gradients":[]}}]}__CONFIG_colors_palette__
OK
>