Adoção cai e abandono de animais aumenta durante pandemia em Londrina (PR)


O número de interessados pela adoção de animais caiu em Londrina (PR) durante a pandemia de Covid-19. A quantidade de cães e gatos abandonados, porém, cresceu. A razão é a crise financeira gerada pelo vírus e a desinformação ocasionada pela divulgação de notícias falsas que afirmavam que os animais transmitem a doença, o que não condiz com a realidade.

Chepearroyo/Pixabay

“O pedido de resgate de animais com tutor aumentou consideravelmente, foi uma explosão, muitos acreditam que os animais são vetores da Covid-19″, comentou Bruna Reche, voluntária da ADA (Associação Defensora dos Animais), em entrevista ao portal Folha de Londrina.

A crise financeira também piorou o cenário. “Eu vi gente pedindo ajuda para dividir ração, vi pet shop fazendo campanha, a gente tem tantos protetores em Londrina, padrinhos e madrinhas e isso tem ajudado, porque é um ser vivo e abandono e maus-tratos são considerados crimes”, disse. Cerca de 60 denúncias de abandono diárias são feitas à entidade por meio das redes sociais.

A SOS Vida Animal passa pela mesma situação. “O que era ruim, piorou. As pessoas estão abandonando mais e as poucas que ajudavam na causa animal, infelizmente, por medo do que será o futuro financeiro, cessaram suas contribuições”, afirmou Mônica Maroca, presidente da organização.

A entidade recebe de 80 a 100 pedidos de ajuda diariamente. “Maioria pedindo para buscar o animal”, explicou. Esse aumento nas solicitações de auxílio faz a presidente temer que o abandono aumente mais do que já aumentou. “Já está acontecendo, a pessoa não saber o que dar de comer ao bichinho, prefere abandonar”, lamentou.

A crise também reduz as adoções e a ajuda financeira. “Está mais difícil, a gente não consegue doar os animais, porque as pessoas não vão querer o cachorrinho nessa incerteza”, afirmou Maroca. “Não temos um número elevado de doação em dinheiro, o recurso que temos vem do sistema do Nota Paraná, que suspendeu os sorteios e também a arrecadação do cupom fiscal diminuiu, com tudo fechado, nós ficamos com o recurso muito reduzido”, completou.

A ADA também se sustenta com doações e através da Nota Paraná. “Primeiro que as pessoas estão preocupadas se vão ter dinheiro. Segundo, nessa linha de quem podemos ajudar, os animais ficam em segundo plano, infelizmente. Não que seja ruim ajudar outras pessoas, mas a gente tem seres vivos também e eles ficam em segundo plano nas doações nesse momento de pandemia”, concluiu Reche.

Nota da Redação: Cães e gatos não pegam nem transmitem o covid-19. Eles podem apenas pegar as versões canina e felina do coronavírus que não são transmissíveis aos humanos, segundo o que  atestam veterinários do mundo todo. O cão de Hong Kong que a princípio mostrou em exames ter “vestígios” da covid-19, morreu dois dias depois de ser constatado, por meio de testes mais complexos, que ele não portava o coronavírus humano. Ele era um cão idoso, com 17 anos, e os próprios especialistas de Hong Kong declararam que ele deve ter morrido devido ao estresse causado pela distância da família durante a quarentena.

No entanto, tutores infectados com covid-19 devem delegar os cuidados aos seus animais a outras pessoas e, se isso não for possível, usar álcool gel antes de acariciar seus cães e gatos, pois, pode haver uma contaminação superficial do pelo desses animais do mesmo modo que haveria num corrimão de escada, por exemplo. A ANDA tem se preocupado em passar as informações corretas, com embasamento da OMS – Organização Mundial da Saúde e de veterinários, a fim de evitar abandono e maus-tratos. Colabore também disseminando as informações corretas!


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>