Pesquisa revela que os animais também fazem contas


Foto: Pixabay

Em um estudo publicado na revista Trends in Ecology and Evolution, o cientista Andreas Nieder reuniu diversas pesquisas feitas pelo mundo e chegou a uma conclusão bastante interessante sobre a vida animal: os animais conseguem contar. Em seu estudo, ele concluiu que muitos animais possuem a capacidade de processar e representar números, o que os ajuda a sobreviver na natureza.

Compreender quantidades é fundamental para a vida animal, já que ajuda as mais variadas espécies a resolver uma série de problemas, como encontrar um parceiro, procurar comida e até mesmo se orientar. As abelhas, por exemplo, se guiam através de pontos de referência que encontram pelo caminho. Dessa forma, em suas viagens para campos de flores, não se perdem e conseguem retornar para suas colmeias. Outro exemplo são as formigas do deserto, que contam seus passos para rastrear o quão longe estão do ninho.

Outras espécies como os lobos cinzentos, por exemplo, realizam cálculos para caçarem presas mais especificas, dessa forma se dividem em seis a oito lobos quando caçam alces e 13 ou mais lobos quando caçam bisontes. No entanto, as presas também não ficam atrás, já que os alces geralmente se dispersam em manadas menores a fim de evitar lobos, enquanto se reúnem em manadas maiores para reduzir as chances de se tornarem vítimas.

A contagem também é bastante importante para definir lutas, já que muitas espécies precisam avaliar a força e o número relativo de oponentes antes de iniciar uma luta por território ou por companheiro. Por exemplo, as fêmeas de leões africanos conseguem ouvir e distinguir rugidos de outros leões e podem optar por lutar ou fugir dependendo da quantidade de rugidos que são ouvidos. “Elas estão avaliando o número de indivíduos em seus grupos para as situações da vida cotidiana. Portanto, a capacidade de discriminar números precisa ter um forte benefício de sobrevivência e reprodução”, explica Andreas.

Apesar dos resultados obtidos por Andreas Nieder em seu estudo para compreender a competência numérica dos animais, o cientista pede mais contribuição cientifica de profissionais para auxiliar em suas pesquisas, já que este é um estudo difícil, longo e demorado. “Isso só pode ser feito na natureza, se você quiser obter resultados realmente significativos”, conclui o pesquisador.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>